Empresários do ramo de grãos são suspeitos de sonegação e lavagem de dinheiro

Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão de preventiva.

0
Operação Barolo da Polícia Civil
Os investigados responderão por crime de associação criminosa, crime tributário, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. Foto: Polícia Civil)

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Ordem Tributária (DOT), com apoio da 8ª Delegacia Regional de Polícia (DRP) de Rio Verde, deflagrou ontem (15) a Operação Barolo. A operação teve como alvo empresários do ramo de comercialização de grãos estabelecido na cidade de Rio Verde. Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão de preventiva.

Os empresários investigados estariam atuando na comercialização de grãos em vários estados do país, mediante constituição de empresas de fachada em nome de laranjas e sem o recolhimento dos tributos devidos. As investigações foram feitas em parceria com a Polícia Civil do Estado do Piauí, onde os investigados também atuavam supostamente lesando o fisco estadual daquele estado.

Durante o cumprimento dos mandados, foram apreendidos documentos, cartões bancários em nome dos laranjas, equipamentos eletrônicos, aparelhos de telefone celular e uma arma de fogo. Quando a equipe adentrou na casa de um dos empresários para cumprimento do mandado de buscas, ele tentou destruir o aparelho de telefone celular a fim de evitar sua apreensão e extração de dados que podem comprovar os crimes supostamente praticados.

Os investigados responderão por crime de associação criminosa, crime tributário, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro, além de terem de arcar com o pagamento dos tributos sonegados acrescidos de multa.


Leia mais: Caiado sobre Vanderlan: “continuando o que Iris recuperou, vai ser a capital que mais vai crescer no país”