Com a chegada da chuva, Defesa Civil alerta para possibilidade de alagamentos

A Defesa Civil tem feito diversas vistorias neste período que antecede as chuvas, embora algumas previsões desta semana não tenham se confirmado.

0
Defesa Civil de Goiânia alerta para o risco de alagamentos
Em Goiânia, a Avenida Anhanguera, próximo ao Lago das Rosas, no Setor Oeste, é um dos locais que anualmente alagam na capital. Foto: Reprodução)

Com a chegada da temporada de chuvas em Goiânia, os cuidados devem ser redobrados. A previsão aponta que a partir de domingo (18), há possibilidade de chuva durante toda semana. Por conta disto, a Defesa Civil realiza uma série de ações preventivas, como de socorro, assistenciais e reconstrutivas que são executadas ao longo do tempo, mesmo antes do período chuvoso. Com este trabalho, o órgão visa minimizar e evitar riscos e desastres por conta das chuvas.

Anderson Marcos de Sousa, Coordenador Executivo da Defesa Civil de Goiânia, explica que a órgão tem feito diversas vistorias neste período que antecede as chuvas, embora algumas previsões desta semana não tenham se confirmado. “Estamos aguardando para a próxima semana alguns momentos em que pode ocorrer alagamentos. Então temos acompanhado de perto para que caso ocorra, tenhamos uma ação mais emergencial e em tempo”, explica.

De acordo com ele, a defesa civil está fazendo novas placas que informam sobre risco de alagamento. A Defesa Civil também informa que alguns locais que alagaram anteriormente podem não alagar agora, assim como locais que não alagaram pode vir a alagar atualmente. “Tem aqueles locais em que já houveram algumas intervenções e aqueles onde não teve alteração, somente foi feita a limpeza da boca de lobo, por exemplo”, diz Anderson.

Locais mais críticos na capital

Com a chegada da chuva, alguns locais preocupam mais a Defesa Civil. Em Goiânia, a Avenida Anhanguera, próximo ao Lago das Rosas, no Setor Oeste, é um dos locais que anualmente alagam na capital. Na região do Setor Pedro Ludovico, os locais que exigem mais atenção são as avenidas 2ª e 3ª Radial e no Setor Sul, as ruas 87 e Cora Coralina também preocupam.

Ouça a entrevista completa com Anderson Marcos de Sousa, Coordenador Executivo da Defesa Civil de Goiânia.


Leia mais: TRE suspende invalidação e Dra. Cristina volta ao status de candidata