29.7 C
Goiânia
sexta-feira, 3, dezembro 2021
- Anúncio -

Operação da PC investiga desvios na Saúde de Firminópolis; ex-prefeito foi preso

A Operação Colarinho Branco cumpriu seis mandados de prisão temporária e 11 mandados de busca e apreensão em Goiás, Tocantins e Minas Gerais.

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia de Polícia (DP) de Firminópolis, deflagrou, na tarde desta terça-feira (26), a Operação Colarinho Branco que, cumpriu seis mandados de prisão temporária e 11 mandados de busca e apreensão em Goiás, Tocantins e Minas Gerais. Entre os presos, está Jorge José de Souza, ex-prefeito de Firminópolis, conhecido como Jorge do Escritório (PP).

Além do ex-prefeito, são investigados ex-gestores públicos da cidade de Firminópolis e empresários de Palmas, capital do Tocantins, e Uberaba (MG), bem como da capital Goiânia. A investigação apura a emissão de notas fiscais faturadas em favor do Fundo Municipal de Saúde de Firminópolis no final da gestão de 2020, simulando compras de mercadorias que não foram entregues, apenas com a finalidade de desviar dinheiro público no final da gestão político-administrativa.

Os valores apurados, somente no mês de dezembro, até o momento, somam quase R$ 300 mil e nenhuma mercadoria foi entregue. A verba pública aparentemente gasta deveria ser usada no combate à COVID-19. As buscas levaram à apreensão de documentos e telefones celulares dos investigados, que foram alvo de prisões temporárias decretadas pela Justiça em razão de estarem dificultando a investigação criminal. Entre os presos, está o ex-prefeito de Firminópolis. A operação ainda está em andamento.


Leia mais: “Essa segunda cepa tem uma característica que nos preocupa: a transmissibilidade”, diz Caiado

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -