MP investiga contratações irregulares em prefeituras do nordeste goiano

A suspeita é de que prefeitos de seis municípios realizaram, nos últimos quatro anos, centenas de contratações de pessoal de forma ilegal. O prejuízo aos cofres públicos supera R$ 15 milhões.

0
Operação O Tronco
“O Tronco” é um romance baseado em fatos reais de autoria do escritor goiano Bernardo Élis. Foto: Ministério Público)

O Ministério Público de Goiás, desencadeou na manhã desta quinta-feira (24) a operação O Tronco na região nordeste do estado. Foram cumpridos 15 mandados de busca e apreensão, autorizados pelo juiz Pedro Henrique Guarda Dias. A suspeita é de que prefeitos de seis municípios realizaram, nos últimos quatro anos, centenas de contratações de pessoal de forma ilegal. O prejuízo aos cofres públicos supera R$ 15 milhões. As cidades investigadas são:

  • Alvorada do Norte (prefeita é Iolanda Holiceni)
  • Buritinópolis (prefeita Ana Paula Dourado)
  • Damianópolis (prefeito Gilmar Ferreira)
  • Simolândia (prefeito Ademar Antônio)
  • Sítio D’Abadia (prefeito Weber Reis Lacerda)
  • Mambaí (prefeito Joaquim Barbosa)

De acordo com o promotor de Justiça Douglas Chegury, que coordena a operação, a investigação realizada nos últimos meses revelou que em todos estes municípios, os chefes dos poderes executivos realizaram, nos últimos quatro anos, centenas de contratações de pessoal de forma ilegal, sem a realização de concurso público ou processo seletivo.

Segundo Douglas, a ação é uma “absoluta violação à Constituição e aos princípios da impessoalidade e da moralidade”. A escolha dos contratados se dava diretamente pelos gestores e favorecia apoiadores políticos. O promotor de Justiça explica que o prejuízo provocado aos cofres públicos supera os R$ 15 milhões.

Operação

A operação conta com o apoio dos promotores de Justiça Paula Matos, Asdear Salinas, Bernardo Fraya e Frederico Machado, bem como com auxílio de equipes da Polícia Militar comandadas pelo capitão Borba. Caso os prefeitos sejam condenados nas ações de improbidade administrativa, os envolvidos estão sujeitos às penas de ressarcimento do dano financeiro provocado ao patrimônio municipal, suspensão dos direitos políticos, perda do cargo público e pagamento de multa.

“O Tronco” é um romance baseado em fatos reais de autoria do escritor goiano Bernardo Élis, imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL), que narra a derrocada de oligarquia política de coronéis do Norte de Goiás no início do século 20.


Leia mais: Presidente do Sepe relata pressão para retorno as aulas em instituições particulares