MEC anuncia desbloqueio de parte dos recursos para Universidades

0
Segundo a UFG, o recurso que foi liberado ajuda a quitar despesas de serviços como fornecimento de água, energia elétrica, segurança e limpeza. Foto: Divulgação

O Ministério da Educação anunciou nesta segunda-feira, 30, o desbloqueio de R$ 1,990 bilhão para as universidades federais de todo o país. Para as universidades de Goiás, o valor total foi R$ 14, 405 milhões. Desse total, R$ 13,4 milhões foram destinados para a Universidade Federal de Goiás (UFG); R$ 2,094 milhões para Universidade Federal de Jataí e R$ 1,831 milhão para a Universidade Federal de Catalão.

Segundo a UFG, esse recurso que foi liberado ajuda a quitar despesas de serviços como fornecimento de água, energia elétrica, segurança e limpeza, porém, com dívidas que já atingiram R$ 21, 3 milhões, ainda haverá débitos de R$ 8 milhões. Segundo a universidade, desde o mês de junho deste ano, a dívida da instituição já atingiu R$ 21,3 milhões.

O valor total descontingeciado pelo MEC nesta semana equivale a 34% do que havia sido bloqueado no orçamento deste ano para as unidades e institutos federais de todo o país.  Segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, os recursos serão distribuídos proporcionalmente, de acordo com bloqueio realizado em cada universidade.  Ele também confirmou que no próximo mês uma nova parcela deve ser liberada para as universidades, mas não há garantia da liberação do total congelado.

Bolsas CNPq

Já o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Marcos Pontes, anunciou, por meio de redes sociais, que as bolsas vinculadas ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) para estudantes, professores e pesquisadores serão pagas em outubro.

O ministro já havia informado neste mês um remanejamento de recursos originalmente previstos para ações de fomento do CNPq. Mas, para efetuar o pagamento aos bolsistas ainda havia a necessidade de o Ministério da Economia autorizar o repasse.

Leia mais:

Trabalhadores do Correios entram em greve

Defensoria Pública e OVG lançam campanha “Meu Pai tem Nome”