Flávio Bolsonaro critica Pacheco e pede que Renan Calheiros desista da relatoria da CPI da Covid-19

Flávio argumentou que o relator será parcial em suas decisões, já que é pai do governador de Alagoas, Renan Filho.

0
Flávio Bolsonaro
(Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado)

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), pediu em sessão antes do início da votação que elegeu os membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, que o possível relator da CPI, o senador Renan Calheiros (MDB-AL), desistisse de assumir o papel. “Eu como filho do presidente e como senador também tenho bom senso eu não poderia estar ali pois não teria a imparcialidade”, disse.

Renan é pai do governador de Alagoas, Renan Filho (MDB). Flávio argumentou que o relator será parcial em suas decisões, assim como ele seria se fosse indicado para ser membro da Comissão. “Imagina se fosse eu?  Renan Calheiros devia seguir esse exemplo, ele é suspeito, tem filho que é governador de Estado”, sublinhou.

Ingratidão

Além do senador Renan Calheiros, Flávio criticou o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), por ter permitido a criação da CPI da Covid. Ele diz que vê como “ingratidão” a postura de Pacheco. “Da minha parte, entendo, sim, que houve uma ingratidão, uma falta de consideração por parte do presidente, de pelo menos nos buscar para que nós pudéssemos dar o nosso ponto de vista sobre a conveniência e a oportunidade de se instalar uma CPI como essa”, disse Flávio.

“Lamento muito que CPI comece dessa forma. Quantas vacinas que essa CPI vai aplicar nos braços dos brasileiros? Qual é a ajuda que ela vai dar nesse momento mais difícil que passamos em relação à pandemia? Nenhuma. Vai ser um palanque político. Lamento que alguns senadores vão usar os caixões de quase 400 mil mortes para fazer política barata e rasteira contra o governo federal”, disse.


Leia mais: PC prende Ricardo Cosme, um dos maiores traficantes do Brasil e mais 13 investigados