15.8 C
Goiânia
quarta-feira, 19, junho 2024
- Anúncio -

Caiado busca recursos do PAC para Saúde, Infraestrutura e Habitação

Governador participou do lançamento do novo Programa de Aceleração do Crescimento

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

O governador Ronaldo Caiado recebeu sinal verde da União para a realização de pelo menos três grandes projetos com recursos do novo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), lançado oficialmente nesta sexta-feira (11), no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou R$ 1,7 trilhão para obras em todo o país, nos próximos quatro anos, incluindo Orçamento da União, investimentos das estatais e da iniciativa privada.

Do montante, R$ 7,3 bilhões devem ser direcionados para a saúde, contemplando a construção do Complexo Oncológico de Referência do Estado de Goiás (Cora), de Unidades Básicas de Saúde (UBS) e novas policlínicas. “São recursos importantes para Goiás. Esses investimentos, quando concretizados, vão promover avanços em todos os setores de atendimento à população”, destacou o governador Ronaldo Caiado ao comentar a previsão para o Estado.

Além disso, R$ 2,9 bilhões serão destinados para o Eixo Cidades Sustentáveis e Resilientes, que engloba a ampliação do BRT de Santa Maria até Luziânia e a construção de moradias populares, por meio do Programa Minha Casa Minha Vida. Essas demandas, consideradas prioritárias, já haviam sido apresentadas por Caiado ao governo federal em janeiro, durante reunião do presidente com governadores.

A União afirma que Goiás ainda será contemplado com R$ 30,6 bilhões para transição e segurança energética; R$ 21,1 bilhões para educação, ciência e tecnologia; R$ 28,3 bilhões para transporte eficiente e sustentável; R$ 4,4 bilhões para o eixo “Água Para Todos”; R$ 2,8 bilhões para inclusão digital e conectividade; R$ 700 milhões para inovação para indústria da defesa; e R$ 300 milhões para infraestrutura social e inclusiva. Todo o montante para obras do governo federal.

“Hoje começa o meu governo”, destacou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao falar sobre os investimentos anunciados do PAC. Ele também agradeceu a presença dos gestores. “Esse PAC não é feito para o governo federal. As primeiras pessoas a darem pitaco foram os governadores”, disse ao citar a reunião realizada em janeiro.

Durante o seu discurso, Lula agradeceu o governador Ronaldo Caiado pela liderança democrática. “A gente quer voltar a ser um país que tem uma relação civilizada entre as pessoas. Ninguém em sã consciência precisa gostar de mim. Eu e Caiado somos oposição desde 1989, aliás, desde a Constituinte de 1988, e tudo bem. Caiado continua acreditando em suas convicções e eu nas minhas. O que precisamos é de nos encontrar de forma civilizada”, argumentou ao destacara importância desse relacionamento.

Além das ações prioritárias, Goiás poderá ser atendido em outras modalidades do PAC. Segundo a presidência, a partir de setembro, serão lançados editais que somam R$ 136 bilhões para a seleção de outros projetos, divididos em cinco eixos: Aperfeiçoamento do Ambiente Regulatório e do Licenciamento Ambiental, Expansão do Crédito e Incentivos Econômicos, Aprimoramento dos Mecanismos de Concessão e PPPs, Alinhamento ao Plano de Transição Ecológica e Planejamento, Gestão e Compras Públicas.

Leia mais:Zagueiro do Goiás prega respeito ao América-MG: “time bem qualificado”

- Anúncio -
Array
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -