19.8 C
Goiânia
terça-feira, 9, agosto 2022
- Anúncio -

Governo cria grupo para investigar possíveis reinfecções pela Covid-19 em Goiás

Secretário de saúde diz que a “covid-19 ainda é uma grande incógnita”. Seis pacientes com possíveis reinfecções estão sob monitoramento.

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

Após cinco meses de pandemia, o mundo ainda estuda as consequências do vírus Sars-cov-2 (coronavírus) no ser humano. O secretário de saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, revelou à Bandeirantes que uma frente de pesquisa está sendo criada para identificar o comportamento da doença, bem como de uma possível reinfecção pela covid-19.

“Essa doença ainda é inegavelmente um grande desafio do ponto de vista de identificar o comportamento dela. No início tínhamos um padrão de idosos com comprometimento respiratório, agora temos percebido também um padrão de pacientes mais jovens, com comprometimento vascular,” disse o secretário.

De acordo com Ismael, o Centro de Operações de Emergências (COE), discute a “possibilidade de reinfecção” pela covid-19. Segundo o secretário, existem seis pacientes que estão sob investigação. “Estamos criando um grupo específico, com infectologistas e virologistas conduzidos pela Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) para verificar se trata-se de reinfecção propriamente dita”, prosseguiu.

Reinfeção ou diminuição da carga viral

O secretário explica que casos em que o primeiro teste RT/PCR deu positivo a cerca de 30, 40 dias e o terceiro teste atualmente deu resultado novamente positivo, porém, com um segundo teste entre os dois que tenha dado negativo tem duas possiblidades. “Avaliamos se isso de fato foi um negativo com reinfecção ou uma diminuição na carga viral que se tornou indetectável e depois aumentou de novo”, disse.

“A gente tem diversas frentes de pesquisa, a Covid-19 ainda é uma grande incógnita e nós não podemos subestimar a doença”, revelou Ismael Alexandrino, que está a frente da secretaria desde o início de 2020.

Análise do cenário atual

O Painel da Covid-19 em Goiás aponta que o estado 96.749 casos confirmados de acordo com atualização feita em as 11h20 desta quinta-feira (13). 87.014 pessoas já se recuperaram da doença e 157.114 casos ainda seguem sob suspeita. Além disso, 73.483 casos já foram descartados.

O número de óbitos é de 2.213 até o momento. Outras 60 mortes seguem sob suspeita e 992 óbitos já foram descartados. A taxa de letalidade no estado é de 2,29%. Ao ser perguntado sobre o atual momento, o secretário explicou que é um momento de atenção.

“É um momento que nos traz muita atenção porque de fato o número de internações de pacientes graves tem uma estabilização com um tendência de queda. A taxa de ocupação dos leitos de UTI dos últimos 15 dias é muito semelhante, não houve aumento, apesar do número de contaminados ter aumentado”, diz o secretário.

De acordo com Alexandrino, o aumento de casos já era esperado e tem duas explicações. “As pessoas vão tendo contato com outras pessoas e isso vai aumentando, e o segundo motivo é a ampliação das testagens no estado todo”.

A diminuição no número de internações não deixa o governo tranquilo. “Nos últimos 15 dias temos tido estabilização com tendência clara de diminuição, o que não deixa tranquilos, porque como o número de casos tem aumentado,” completa o secretário.

Ouça a entrevista completa com o secretário de saúde em Goiás, Ismael Alexandrino:


Leia mais: Médicos Sem Fronteiras podem atuar nas regiões norte e nordeste de Goiás no combate a Covid-19

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -