Polícia Civil diz que acusado de vender vacina teria furtado as doses na Secretaria de Saúde de Goiás

Suspeito seria funcionário de uma empresa de manutenção de ar condicionado e por isso teria entrado no prédio da Secretaria da Saúde de Goiás

0
Coletiva de imprensa com secretário de Segurança Pública. Foto: divulgação/SSP-GO.

O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, concedeu coletiva de imprensa, na noite desta quinta (8), e apresentou detalhes das investigações referente aos furtos de vacinas contra a covid-19. O delegado à frente desse caso, Rilmo Braga, informou que o suspeito preso em Senador Canedo, na quarta-feira (7), acusado de comercializar os imunizantes teria furtado as doses na Secretaria de Saúde de Goiás.

“Hoje nós não temos nenhuma dúvida de que ele é o efetivo furtador dessas ampolas, não somente dessas três ampolas e as demais que foram apreendidas em sua casa, que totalizava uma caixa com 20 ampolas, e também quatro outras caixas que ele havia furtado de outro lote”, disse Rilmo.

O delegado disse ainda que o homem teria furtado as vacinas de dentro do prédio do centro de distribuição, da Secretaria de Saúde do estado e que ele teria uma facilidade para circular pelo local por se tratar de um funcionário que fazia a manutenção no sistema de ar condicionado da secretaria.

“Ele havia acessado o prédio do almoxarifado da Secretaria de Saúde, do Centro de Distribuição porque ele trabalha como técnico de manutenção de ar condicionado e equipamento de refrigeração e a empresa dele é justamente a empresa que realizava a manutenção nesse prédio da Secretaria Estadual de Saúde, razão pela qual ele teve acesso , inclusive a gente já tem nos autos do inquérito policial a assinatura dele quando no ingresso do prédio, ou seja, não há nenhuma dúvida, existe provas objetivas e subjetivas que ele esteve no local e que realizou os furtos”, pontuou Rilmo.

O secretário Rodney adiantou também que esta não teria sido a primeira vez que ele havia furtado as vacinas, o suspeito teria também furtado em outra ocasião quatro frascos de uma caixa com as doses e afirmou que poderá chegar às pessoas que compraram essas ampolas.

“Ele foi o técnico que foi consertar uma câmera fria e teria tirado quatro frasco de uma caixa e disse que vendeu, nó estamos apurando, precisamos de umas medidas judiciais e acredito que até amanhã nós já teremos nomes de quem comprou”, disse o secretário.

Ainda segundo o secretário, o outro homem preso, em Goiânia, acusado de participação nesse caso, a princípio, não tem relação com esses furtos e ficará preso devido a outras ilegalidades que ele teria cometido, segundo a polícia.


Leia mais: Linhas do Eixo não estão operando devido a greve dos motoristas, informa RMTC