Operação investiga sonegação e lavagem de dinheiro por distribuidoras de medicamentos

Estão sendo cumpridos 88 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Goiás e Minas Gerais.

0
Operação Monte Cristo
De acordo com a polícia, R$ 8 milhões em espécie foram encontrados em um dos locais averiguadas em SP. Foto: Divulgação)

Na manhã desta quinta-feira (1º), foi deflagrada a segunda fase da Operação Monte Cristo, que apura sonegação fiscal e lavagem de dinheiro por empresas do setor farmacêutico. Estão sendo cumpridos 88 mandados de busca e apreensão em endereços empresariais e residências de pessoas supostamente ligadas ao esquema. De acordo com a polícia, R$ 8 milhões em espécie foram encontrados em um dos locais averiguadas em SP.

As ordens são cumpridas em dez cidades situadas, na capital paulista e em cidades da Região Metropolitana. Além disso, as cidades de Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Marília, Piracicaba e Campinas são alvos da operação. Também estão sendo cumpridos mandados em Minas Gerais e Goiás.

A investigação aponta que as fraudes seriam cometidas por grupos empresariais responsáveis pela distribuição de medicamentos no estado de São Paulo e pelo comércio varejista, a partir de redes de farmácias. As autoridades estimam que o esquema teria causado um prejuízo de cerca de R$ 10 bilhões aos cofres estaduais e federais nos últimos 6 anos.

A ação é fruto de uma força-tarefa formada pelo Ministério Público de São Paulo, pela Secretaria da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo, Superintendência da Receita Federal, Procuradoria-Geral do Estado e pelas Polícias Civil e Militar.


Leia mais: “O poder público tem que assumir o caixa de arrecadação do sistema de transportes”, diz Elias Vaz