22.8 C
Goiânia
domingo, 14, julho 2024
- Anúncio -

Mesmo com vitória, Adson Batista faz críticas a atuação do Atlético Goianiense

Rubro-negro superou o Anápolis, por 2 a 1, mas não agradou completamente o presidente do clube

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

Nem mesmo a vitória na noite desta última quinta-feira (1) deixou Adson Batista completamente satisfeito. O Atlético Goianiense bateu o Anápolis, por 2 a 1, com gols de Guilherme Romão e Luiz Fernando, enquanto o Marcão descontou, mas apesar disso, a atuação do rubro-negro não foi o suficiente para deixar o presidente do clube satisfeito e ele aproveitou para explicar as suas críticas.

“Não foi um bom jogo, foi uma partida que tivemos um excesso de preciosismo, podíamos ter feito mais gols e ter ficado tranquilo. Jogamos boa parte com apenas 1 a 0 e poderíamos ter feito muito mais. Achei o time meio desorganizado em certos momentos, não achei que foi uma boa partida, mas o mais importante foram os 3 pontos, pois precisávamos voltar a pontuar, vencer e para que possamos melhorar a nossa classificação na tabela”, destacou Adson Batista após a partida.

Apesar de achar que a cobrança do próprio Vagner Love em si mesmo tem prejudicado o experiente jogador, Adson Batista também criticou o sistema ofensivo. No segundo tempo, o centroavante recebeu na mesma jogada dois passes para buscar o gol, apesar do bom posicionamento de Luiz Fernando e Shaylon, a dupla preferiu tocar para o camisa 9, que acabou desperdiçando a jogada.

“Acho que quem estiver melhor posicionado tem que definir, o gol vai sair naturalmente, aí fica todo mundo querendo criar situação. Deixa sair naturalmente para os gols acontecerem e então dar tranquilidade para a equipe. A responsabilidade do Atlético no Campeonato Goiano é muito grande, antes do jogo estava fora da zona de classificação. Os jogadores precisam entender isso, aproximar, simplificar. Não gostei principalmente do primeiro tempo. O Atlético tem que empurrar, sair de trás, são situações que precisa ajustar, não podemos correr riscos”, completou Adson Batista.

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -