28.8 C
Goiânia
segunda-feira, 15, abril 2024
- Anúncio -

“Medicamento não deve ser usado por fé ou paixão”, diz diretor do CRF-GO

Entidades de saúde não recomendam a automedicação sem que haja prescrição médica ou comprovação de eficácia do medicamento no combate ao novo coronavírus.

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

Matéria atualizada às 13:05 (14/07/2020).

Entidades de saúde não recomendam a automedicação sem que haja prescrição médica ou comprovação de eficácia no combate ao novo coronavírus. Entretanto, algumas autoridades defendem o uso e alegam terem usado em seu tratamento.O deputado federal Zacharias Calil (DEM), afirmou nesta segunda-feira (13) durante solenidade, que faz uso do remédio ivermectina para prevenção da Covid-19.

Em vídeo publicado no Youtube pelo Conselho Regional de Farmácia (CRF-GO), Daniel Jesus de Paula, professor e mestre em farmacologia alerta para o uso indevido dos remédios. De acordo com ele, “nenhum medicamento padronizado teria eficácia sobre a Covid-19, principalmente porque a doença se desenvolve em cada pessoa de uma forma”.

“Medicamento não pode ser usado por fé ou paixão, mas por comprovação científica”, explica. O CRF-GO ainda alerta que a invermectina foi apenas testada in vitro contra o vírus Sars-Cov-2 e não teve sua eficácia comprovada clinicamente, e alerta que a administração indevida pode causar neurotoxidade ou danos ao Sistema Nervoso Central.

Em entrevista ao Jornal Bandeirantes na manhã desta terça-feira (14), a presidente do Conselho Regional de Farmácia (CRF-GO), Lorena Baía, diz que o CRF não recomenda o uso de ivermectina para prevenção da Covid-19. “A Ivermectina, como outros medicamentos que são tarjados, são medicamentos que precisam de prescrição médica e das orientações farmacêuticas quando ela for dispensada”, disse.

De acordo com ela, o uso desses remédios pode acarretar na falsa sensação de segurança. “Muita gente vai usar, achar que está bem, que não transmite, nem pega a doença e isso pode provocar um relaxamento das condições básicas de combate a pandemia, que é a utilização da máscara, álcool em gel e distanciamento social”, ressaltou Lorena.

Kits Covid

Kit Covid distribuído em cidades do interior de São Paulo.

Nos últimos dias, algumas prefeituras e governos têm distribuído os chamados “kit covid”, uma séria de medicamentos que são entregues a população que apresenta os primeiros sintomas da doença. Lorena explica que  “existem medicamentos que são capazes de tratar sintomas, controlar o avanço da doença, mas esses medicamentos não podem ser tomados por conta própria”.

Ainda de acordo com ela, o CRF tem “orientados os farmacêuticos para que esse medicamento não seja entregue a população sem a devida orientação”, completa.

Anvisa se posiciona sobre o uso de ivermectina

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou uma nota no último dia dez de julho, sobre o uso da ivermectina. De acordo com a entidade, “não existem estudos conclusivos que comprovem o uso desse medicamento para o tratamento da Covid-19, bem como não existem estudos que refutem esse uso”, diz a publicação.

Ainda de acordo com a Anvisa, “não existem medicamentos aprovados para prevenção ou tratamento da Covid-19 no Brasil. Nesse sentido, as indicações aprovadas para a ivermectina são aquelas constantes da bula do medicamento. Cabe ressaltar que o uso do medicamento para indicações não previstas na bula é de escolha e responsabilidade do médico prescritor”.

Confira a entrevista completa com Lorena Baía, presidente do Conselho Regional de Farmácia:


Leia mais: Governo lança aplicativo “Dados do Bem” para monitorar e rastrear casos de Covid-19 em Goiás

- Anúncio -
Array
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -