Goiás recebe 187 mil doses de vacinas para aplicação da primeira e segunda dose

Sobre as vacinas do novo lote destinadas à primeira dose, 30% serão para imunização de trabalhadores da saúde, 5% para forças de segurança pública e o restante para idosos.

0
Vacinas Goiás
Governador vinha otimista para uma queda nos casos de covid-19 em Goiás. Foto: divulgação/governo de Goiás.

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) recebeu, na madrugada desta sexta-feira (16), mais 187.750 vacinas contra a Covid-19. Da remessa, a 13ª encaminhada pelo Ministério da Saúde (MS), 114.955 serão destinadas para aplicação da primeira dose. O restante, 72.795, vão para a segunda. “Seguimos com o prognóstico de que, até o fim do mês de abril, poderemos adiantar até as pessoas com 60 anos de idade”, projetou Caiado, sobre as faixas etárias a serem imunizadas.

Das 114.955 doses para primeira aplicação, 101.478 foram produzidas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em parceria com o consórcio AstraZeneca. Os demais 13.477 imunizantes são da CoronaVac, feita no Instituto Butantan, assim como toda a carga destinada para segunda dose.

Sobre as vacinas do novo lote destinadas à primeira dose, 30% serão para imunização de trabalhadores da saúde, 5% para forças de segurança pública e o restante para idosos. Já as vacinas de reforço deverão ser utilizadas em quem recebeu a primeira dose dentro dos grupos de trabalhadores da saúde e da terceira idade.

Balanço da vacinação

Até o momento, 706.344 pessoas já receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19, Painel da Covid-19 da SES-GO. Com o novo reforço, Goiás atinge a marca de 1.557.880 imunizantes recebidos pelo MS desde o início do Plano Nacional de Imunização (PNI), sendo 1.186.680 da CoronaVac e 371.200 da AstraZeneca.

No entanto, mais de 44 mil pessoas que já tomaram a primeira dose ainda não retornaram aos postos de vacinação de Goiás para o complemento da imunização. “Tomar a segunda dose é garantir a produção dos anticorpos. Não tomar é desperdiçar a vacina. Não cometam essa irresponsabilidade de não querer fazer o tratamento completo”, pediu Ronaldo Caiado.

O Governo de Goiás orienta as Secretarias Municipais da Saúde, conforme pactuado na Comissão Intergestores Bipartite (CIB), que registrem de forma obrigatória as atualizações sobre vacinas administradas no módulo Covid-19 do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI Covid-19).

O preenchimento de dados por parte dos municípios é essencial para evitar distorções sobre o andamento da vacinação no Estado, bem como para garantir o envio de novas remessas de vacinas.


Leia mais: Consórcio de cidades se reúne com o MS para tratar a compra de 30 milhões de doses Sputnik V