20.8 C
Goiânia
terça-feira, 7, dezembro 2021
- Anúncio -

Câmara de Senador Canedo aceita segunda denúncia contra o prefeito Fernando Pellozo

A primeira denúncia se refere a uma suposta irregularidade num contrato com um hospital privado do município

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

A Câmara Municipal de Senador Canedo aceitou, nesta terça-feira (20), mais uma denúncia contra o prefeito da cidade, Fernando Pellozo (PSD). O motivo da denúncia foi um decreto, que realiza a revisão de salário de servidores, sem passar por um Projeto de Lei e sem ser encaminhado à Câmara.

Em março, os parlamenares, por 10 votos a 5, aceitaram a primeira denúncia contra o prefeito após moradores da cidade enviarem-na à Casa de Leis. O documento trata de um suposto crime que teria sido em um contrato da prefeitura com um hospital privado do município.

Na denúncia de hoje, aceita pela Casa, por 12 votos a 2, o autor da denúncia foi o contador Elton Prates, segundo ele houve irregularidade na ação do chefe do Executivo e por esse motivo Elton pede o afastamento de Pellozo. Um reajuste feito aos servidores de 4,56% foi entendido como improbidade administrativa por parte do gestor.

O vereador Reinaldo Alves (DEM), ao falar na sessão de hoje, criticou a iniciativa do prefeito e afirmou que o reajuste foi um erro da maneira que foi feito.

“O prefeito [ Fernando Pellozo] ignora a lei e a existência dessa Casa, pode prejudicar muita gente, isso é de uma incompetência gigante”, disse Reinaldo.

Os vereadores que fazem parte da comissão que analisará a denúncia são Vilmar Lima (PSDB), Leonardo Assunção (PL) e Sérgio Bravo Jr. (PL). Ainda faltam dois parlamentares para completar o grupo.

Um vereador disse à reportagem da Rádio Bandeirantes Goiânia que a situação de Fernando Pellozo é “dramática”.

O prefeito foi procurado pela RB para comentar o caso e, por meio da assessoria, disse que não vai falar sobre o assunto no momento.


Leia mais: A vacinação em Goiânia, nesta terça-feira (20), foi de longas filas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -