Após reunião de prefeito e governador, tendência é manter o mercado aberto

Casos de covid-19 chegaram a uma estabiliadde e podem facilitar para a flexibilização no comércio em Goiânia

0
O decreto deve ser apresentado na noite desta quinta-feira. Foto: Fernando Leite/prefeitura de Goiânia.

A Prefeitura de Goiânia deverá manter a flexibilização das atividades não essenciais a partir desta quarta-feira (14), data que o atual decreto perde a validade. Após encontro com o governador Ronaldo Caiado (DEM), nesta segunda-feira (12), no Paço Municipal de Goiânia, o prefeito Rogério Cruz (Republicanos) se mostrou otimista para manter o comércio aberto.

“Temos uma certa segurança do que estamos acompanhando há uma semana, não temos pacientes de UTI em espera e a cada dia temos aumentado o número de leitos porque sabemos que viemos dos 14 dias fechados e precisamos estar muito atentos do que podemos receber nos próximos dias”, explicou Rogério Cruz.

O secretário municipal de Saúde de Goiãnia, Durval Pedroso, participou da reunião com o prefeito e mostrou que os números referentes aos casos de covid-19 têm caído em Goiânia, fato que proporciona esperança à equipe de saúde da prefeitura e faz com que aumente a possibilidade de manter o comércio aberto. Além do horário flexível, em Goiânia, a vacinação também colabora para os números favoráveis, segundo Durval.

“Goiânia também tem avançado com a vacinação e tem percebido os primeiros efeitos deste trabalho”, explicou.

O secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino, destacou a relevância de a sociedade manter os protocolos em voga para que as atividades sejam desenvolvidas regularmente.

“Não estamos no momento confortável, mas é um momento para refletir a situação sanitária para que tenhamos as atividades desenvolvidas no dia a dia, mas que respeitem os protocolos de saúde”, pontuou.

O governador Ronaldo Caiado ressaltou a importância do diálogo com o prefeito e equipe técnica para resultar em decisões que buscam salvar vidas.

“Nós não decidimos nada que não seja em conjunto. A nossa área técnica precisa conversar primeiro para avançarmos nosso entendimento e fazer com que isso amplie cada vez mais, já que nosso objetivo é salvar vidas e nosso inimigo é o vírus”, disse.

O governador chama atenção para que a população colabore com as medidas de segurança para que não seja preciso tomar medidas inflexíveis novamente.

“Se não tivermos a contrapartida da população e a demanda de leitos for maior do que nós temos de oferta, se o RE ultrapassar o parâmetro de 1,2 em diante, não conseguiremos e, como tal, teremos que recuar dessa medida”, concluiu o governador.

A comitiva do governador Ronaldo Caiado foi composta pelos secretários de Estado Ismael Alexandrino (Saúde), Ernesto Roller (Governo), Adriano Rocha Lima (Governadoria) e Tony Carlo (Comunicação). Os secretários municipais Arthur Bernardes (Governo), Firmino Alves (Particular), Marcos Teixeira (Comunicação) e a secretária Executiva da Saúde, Luana Alves, também participaram da reunião, além do vereador Dr. Gian e o deputado estadual Jefferson Rodrigues.


Leia mais: Covid-19: idosos e trabalhadores da saúde podem se vacinar até quarta (14)