Witzel é afastado do governo do Rio por suspeita de irregularidades na saúde

Apesar de não haver ordem de prisão contra o governador, o pastor Everaldo, presidente Nacional do PSC, foi preso na operação.

0
Wilson Witzel afastado do cargo de governador do Rio
As diligências foram autorizadas pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Benedito Gonçalves. (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

O governador do Rio de janeiro, Wilson Witzel (PSC), foi afastado do cargo por determinação do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), nesta sexta-feira (28). Incialmente, o afastamento irá durar seis meses. O motivo, são suspeitas de irregularidades em contratos da saúde no estado.

A operação deflagrada pela Polícia Federal (PF), tem como alvo o governador e outras oito pessoas, incluindo a primeira-dama Helena Witzel. Ambos foram denunciados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por corrupção.

Apesar de não haver ordem de prisão contra o governador Witzel, afastado do cargo, o pastor Everaldo, presidente Nacional do PSC, foi preso na operação. Outros mandados de prisão também foram expedidos em desfavor de Lucas Tristão, ex-secretário de Desenvolvimento Econômico e Sebastião Gothardo Netto, médico e ex-prefeito de Volta Redonda, que já está preso.

As diligências foram autorizadas pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Benedito Gonçalves. No total, são 17 mandados de prisão, sendo 6 preventivas e 11 temporárias, além de 72 de busca e apreensão.


Leia mais: Quase 6 mil comprimidos de rebite eram transportados dentro de caixa de som