Vila Nova perde para o Santa Cruz e vê ruir invencibilidade de 10 jogos

0
Imagem: Douglas Monteiro

No Arruda, em Recife (PE), o Vila Nova perdeu para o Santa Cruz por 2 a 0 na noite deste sábado, 07. O time comandado por Bolívar perdeu depois de 10 jogos nesta Série C. Lourenço e Chiquinho marcaram para os pernambucanos no primeiro tempo.

Na próxima rodada, o Tigrão recebe o Botafogo-PB no OBA, em Goiânia. A partida acontecerá na segunda-feira (16), às 18h. Para essa partida, Adalberto e Rafael Donato estão suspensos e Fabricio segue lesionado. Em contrapartida, Pablo Roberto retorna da suspensão automática.

O Jogo

Depois de um início de partida parelho, o Mais Querido abriu o placar aos 26 minutos do primeiro tempo, em chute forte de Lourenço após passe de Victor Rangel. O Tigre quase empatou aos 39, em chegada com Henan, que se esticou todo na pequena área e por pouco não concluiu para a rede. Aos 45, no entanto, o time pernambucano ampliou em cobrança de falta de Chiquinho, que já havia carimbado a trave anteriormente.

Na etapa final, os goianos tentaram ser mais ofensivos, mas os donos da casa mantiveram o placar sem muitos sustos. Com o triunfo, o Santa chegou aos 33 pontos e abriu vantagem de nove na liderança em relação ao Vila Nova, que é o segundo colocado, com 24.

Ficha técnica

Santa Cruz 2×0 Vila Nova

14ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série C 2020

Data: 07 de novembro de 2020

Horário: 19h

Local: Estádio do Arruda; Recife (PE)

Gols: Lourenço (26’ do 1º tempo) e Chiquinho (43’ do 1º tempo) (STC)

Cartões amarelos: Chiquinho, Elivélton e Peri (STC); Mário Henrique, Rafael Donato, Caíque, Adalberto, Bolívar, Emanuel Biancucchi e Celsinho (VIL)

Santa Cruz: Maycon Cleiton; Augusto Potiguar, Elivélton, Célio Santos e Peri; Bileu, André, Chiquinho (Tinga) e Didira; Lourenço (Jáderson) e Victor Rangel (Mayco Félix).

Técnico: Marcelo Martelotte

Vila Nova: Clériston; Celsinho, Rafael Donato (Saimon), Adalberto e Mário Henrique; Pedro Bambu (Emanuel Biancucchi), Dudu e Alan Mineiro (Francis); Rodrigo Alves (Caíque), Henan e Talles (Rafhael Lucas).

Técnico: Bolivar