17.8 C
Goiânia
quinta-feira, 18, julho 2024
- Anúncio -

Vila Cultural Cora Coralina celebra dez anos de história, em Goiânia

Referência no cenário cultural goiano por abrigar eventos multiculturais e atrair milhares de visitantes todos os anos

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

Um dos espaços multiculturais mais visitados de Goiânia, a Vila Cultural Cora Coralina completa neste mês de outubro, dez anos de muito legado. Localizada no centro da capital, a unidade é referência por receber grandes exposições de artes visuais, lançamentos literários, espetáculos musicais, de teatro, danças e mídias contemporâneas. O local também abriga feiras de arte e literatura, mostras de filmes promovidas por cineclubes, além de atividades de caráter formativo, como minicursos, workshop, seminários, palestras, congressos, entre outros.

Um marco na cena cultural de Goiânia, a Vila Cultural conta com espaço amplo e aberto a receber todos os tipos de eventos. Com 100% de ocupação o ano todo, graças a um processo de agendamento simplificado, a Vila proporciona acesso democrático aos produtores culturais.

História

Inaugurado em 31 de outubro de 2013, o centro cultural é gerenciado pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult), e foi projetado para revitalizar o centro da cidade e resgatar a memória da capital. Com projeto do renomado arquiteto e urbanista Luiz Fernando Cruvinel, o espaço traz em seu nome uma homenagem à escritora e poeta vilaboense, Cora Coralina, personalidade ícone em Goiás.

O complexo abrange a Sala Principal de Exposições, Sala Multimídia João Bênnio (com capacidade para 50 pessoas), Sala Antônio Poteiro, Sala Sebastião Barbosa, Hall, Varandas e a Praça Belkiss Spenziere. Nestes espaços são abrigados mostras e eventos temporários representativos da produção cultural local e nacional.

Casa de múltiplos eventos, a Vila conta com agenda lotada até o fim do ano, e recebe visitantes diversos, incluindo turistas, comunidade local, escolas, universidades e outros grupos interessados. As mostras expostas na unidade são temporárias, servindo de estímulo ao público, que a cada mês pode desfrutar algo novo em cartaz.

Com uma rotatividade diária, a Vila Cultural recebe, de acordo com os eventos, cerca de 50 a 1500 visitantes por dia. De janeiro até outubro deste ano, já passaram pelo local mais de 12 mil pessoas. O funcionamento da unidade é de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, com entrada gratuita.

Programação

Até o dia 3 de novembro, o público pode conferir a exposição fotográfica “Instantes – Corpo e Plasticidade”, do artista Jotape, composta por diversas fotografias que retratam a profunda sinergia entre o corpo humano e sua expressão artística. Também está aberta até o dia 6 de novembro, a mostra “Para aquilo que se tece”, do professor e artista visual Elinaldo Meira, composta por instalações, móveis, objetos, instrumentos e pinturas.

A programação cultural desenvolvida no espaço por ser conferida por meio do site e redes sociais da Secult, e ainda nos perfis da Vila Cultural no Facebook e Instagram.

Leia mais:Em Aparecida de Goiânia, CDTC aprova proposta e abrigos dos pontos de ônibus serão mantidos e implantados pela RedeMob

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -