Sindibares critica decreto municipal e reivindica reabertura dos estabelecimentos

0
Foto: Reprodução / Redes Sociais

O Sindicato dos Restaurantes e Similares de Goiânia (Sindbares) divulgou nota nesta segunda-feira (8) externando posicionamento contrário às medidas adotadas pela prefeitura de Goiânia referentes ao combate à pandemia da covid-19. Os estabelecimentos que a categoria representa, por exemplo, só podem funcionar de modo delivery.

“O sindicato é contra as novas medidas anunciadas no último decreto da Prefeitura de Goiânia com a proibição da modalidade drive-thru e take-out, liberando somente delivery. Empresários já não conseguem mais manter seus negócios. Em muitos restaurantes, principalmente os que servem almoço, a maioria dos clientes faz seu pedido por WhatsApp e telefone e passam no local para buscar sua encomenda”, diz trecho da nota.

Ainda de acordo com sindicato, no primeiro dia do decreto neste mês de março, cerca de seis mil funcionários tiveram de ser demitidos por causa destas medidas, prorrogadas agora por mais sete dias.

“Com essas novas restrições os estabelecimentos amargam ainda mais prejuízos. Desde o dia 1º deste mês de março, quando os bares e restaurantes tiveram que fechar as portas, cerca de seis mil trabalhadores, que estavam em contrato de experiência, foram demitidos. Com essas novas restrições e sem a possibilidade de reabrir nos próximos dias esse número deve chegar a 14 mil na próxima semana”, pontuou.

Segundo o sindicato, a categoria pede à prefeitura pelo menos uma reabertura, com restrições, na hora do almoço e a volta das modalidades drive-thru e take-out.

“Somente na modalidade delivery as empresas não conseguem arcar com salários, impostos e as contas mensais. O Sindibares não pede nesse momento a reabertura total dos estabelecimentos. Devido à situação crítica em que vivemos, o sindicato pede a volta das modalidades drive-thru e take-out e que restaurantes possam abrir com restrições pelo menos no horário de almoço”, ressalta.

Ainda em nota, a categoria reforça que busca trabalhar em parceria com a prefeitura no tocante à fiscalização de estabelecimentos que não cumprem as regras e defende também um toque de recolher a partir das 22h e a interrupção do transporte coletivo, local de grande disseminação do vírus.

“O Sindicato apoia medidas para conter o avanço do coronavírus, bares e restaurantes querem ser parceiros nessa luta. O Setor apoia totalmente uma maior fiscalização, inclusive quer junto a prefeitura criar um disk-denúncia para relatar sobre bares e restaurantes que não seguem os protocolos exigidos. O Sindibares apoia também a interrupção do transporte coletivo na Região Metropolitana e ainda toque de recolher no município de Goiânia a partir de 22h”, concluiu.