Sem pandemia, Goiânia teria o melhor ano em termos econômicos, afirma secretário

Segundo informações da Secretaria Municipal de Finanças (Sefin), os cofres municipais deixaram de arrecadar mais de R$ 623 milhões neste ano.

0
Paço municipal de Goiânia
De acordo com o secretário, a projeção se deu observando indicadores econômicos e resultados financeiros dos últimos meses. (Foto: Reprodução / Secom)

Na manhã da última segunda-feira (1º), o prefeito Iris Rezende entregou na Câmara de Vereadores a prestação de contas referente ao primeiro quadrimestre de 2020. Como esperado, o município já sente os reflexos da pandemia do novo coronavírus. Houve redução na arrecadação de impostos em março, abril e projeções ainda piores para o mês de maio.

Segundo informações da Secretaria Municipal de Finanças (Sefin), os cofres municipais deixarão de arrecadar mais de R$ 623 milhões neste ano. “Se a gente olhar o que teremos em frustação de receita comparado com o que estava orçado para 2020, a diferença é de R$ 623 milhões”, afirmou Alessandro Melo da Silva, Secretário Municipal de Finanças, em entrevista ao Jornal Bandeirantes.

De acordo com o secretário, a projeção se deu observando indicadores econômicos e resultados financeiros dos últimos meses, o que possibilitou fazer uma projeção até o final do ano. Um dos pontos levantados pelo secretário foi a possível falta de compradores após a retomada do comércio na capital. Segundo Alessandro, se não há compradores, não é possível renovar o estoque das lojas e, com isso, a “máquina da economia fica paralisada.”

“A retomada econômica vai ser lenta, não adianta simplesmente abrir uma loja, ela precisa ter vendas, se ela não tiver vendas ela não vai poder renovar o estoque, e aí a economia não gira. A tendência é que tenhamos as lojas abrindo, mas com muito menos clientes”, completou o secretário.

Normalidade em 2021

Em abril a prefeitura de Goiânia teve redução de 35% na arrecadação o IPTU. Foram R$ 47,2 milhões em 2019 contra R$ 30,7 milhões, neste ano. A expectativa era de arrecadar R$ 52 milhões. Se não houver nenhum contratempo, como um possível surto de contaminação, a tendência é que o município recupere a atividade econômica em 2021.

“A expectativa é que o município de Goiânia retorne a níveis normais de receita e de atividade econômica no início do ano que vem, muito provavelmente depois do carnaval”, diz Alessandro.

“Goiânia teria esse ano de 2020, o melhor [ano] da história do município em termos econômicos, porque tínhamos uma economia equilibrada, uma situação fiscal equilibrada, e estamos investindo um bilhão em obras. Isso gera um ciclo virtuoso na economia, ou seja, a economia ganha em liquidez e confiança”, afirmou o secretário.

Ouça a entrevista completa com o Secretário Municipal de Finanças, Alessandro Melo da Silva:


Entrevista com o Secretário Municipal de Finanças, Alessandro Melo da Silva

Leia mais: Iris Rezende entrega prestação de contas referente ao 1º quadrimestre de 2020