24.8 C
Goiânia
sábado, 23, outubro 2021
- Anúncio -

Rio Verde paralisa Hospital de Campanha por baixa taxa de ocupação

De acordo com boletim divulgado nesta segunda-feira (07), apenas 21,4% dos leitos de enfermarias estão ocupados. Já nos leitos de UTI, o número de ocupação está em 21,3%.

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

A Secretaria de Saúde Municipal (SMS) de Rio Verde, paralisou as ações do Hospital de Campanha do município por conta da baixa ocupação leitos da cidade. De acordo com o secretário municipal de saúde, Eduardo Ribeiro, “não há necessidade de ficar com a estrutura funcionando, porém está intacta e se houver necessidade de reativação”, isso ocorrerá em até 24h.

De acordo com boletim divulgado nesta segunda-feira (07), apenas 21,4% dos leitos de enfermarias estão ocupados. Já nos leitos de UTI, o número de ocupação está em 21,3%. “As ocupações tiveram uma redução drástica, hoje temos leitos clínicos e de UTI a disposição. Houve uma calma sensível em nossos números”, diz o secretário.

De acordo com a Prefeitura de Rio Verde, os casos de covid-19 serão atendidos no Hospital Municipal, que tem condições de receber a demanda atual. O Hospital de Campanha de Rio Verde foi inaugurado em 27 de abril, com 100 leitos e custou R$ 2 milhões ao Tesouro Muncipal. De acordo com a SMS, atualmente o HCAMP tem 112 leitos de enfermaria e 75 leitos de UTI.

Situação epidemiológica de Rio Verde

Ainda de acordo com boletim epidemiológico divulgado nesta segunda-feira (07), Rio Ver tem 12.042 casos confirmados de covid-19. Entretanto, 11.346 pessoas estão curadas da doença, o que representa 94% de cura na cidade. 452 infectados estão em isolamento e 43 estão internados em hospitais da cidade. Até o momento, já foram confirmados 201 óbitos em Rio Verde.

Em relação a casos suspeitos, Rio Verde tem 86 pacientes esperando o resultado de exames. 51 destes se mantém em isolamento domiciliar até o resultado seja divulgado e 35 estão em isolamento hospitalar. A taxa de ocupação na rede privada é maior em relação a rede pública. Os leitos de enfermaria tem 71,8% de ocupação e os de UTI estão 83,3% ocupados.


Leia mais: Justiça determina que Aruanã fiscalize aglomerações de turistas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -