Restruturação da UEG: Caiado anuncia o que vai mudar com a Reforma Administrativa

0
Fotos: Lucas Diener

O governador Ronaldo Caiado sancionou nesta sexta-feira, 17, a lei que institui a Reforma Administrativa da Universidade Estadual de Goiás (UEG). Caiado também aprovou o anexo do novo Estatuto da UEG, que contempla integralmente a reforma.

O objetivo, segundo o governador, é melhorar a qualidade do ensino. Dessa forma, uma das principais mudanças é o enxugamento da quantidade de campus no Estado. Atualmente, a UEG conta 41 unidades espalhadas por Goiás, o que será reduzido para 8.

Sendo assim, a UEG passa a ter um campus para cada região: Campus Metropolitano, Central, Norte, Nordeste, Cora Coralina, Leste, Sudoeste e Sudeste. Apesar disso, o Governo garantiu que, com a reordenação, não haverá fechamento de nenhum campus/unidade universitária.

Em coletiva realizada no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, Caiado criticou as gestões anteriores da universidade, que chegou a ter dois ex-reitores condenados criminalmente e um afastado por desvio de verbas federais. “A UEG era tratada de maneira inconsequente, mais como palanque político do que como uma referência pedagógica para os estudantes do Estado de Goiás. É de causar espanto como essa situação perdurou por tantos anos”, declarou o governador.

Mudanças

Além da redução no número de campus, está previsto uma estrutura mais enxuta dos Conselhos Superiores (CSU) e maior rigor na abertura de novos cursos. Esta última medida foi justificada com base em uma avaliação do reitor da universidade, Rafael Santana.

De acordo com Santana, só no período entre 2015 a 2018, 30 cursos foram criados, apenas para atender a interesses politiqueiros. “Não tinham sequer professores para dar aula. Isso provocou uma queda vertiginosa na qualidade de ensino”, argumentou.

Leia mais:

STF derruba liminar que suspendeu PEC da Previdência em Goiás