Remessa com 17.550 doses da Pfizer serão aplicadas somente em Goiânia

As doses serão aplicadas somente em Goiânia, por conta da necessidade de armazenamento especial dos imunizantes.

0
Pfizer Goiás
Semanalmente, o MS tem enviado novas remessas ao Estado. (Foto: Andre Saddi / Secom Goiás)

Na madrugada desta terça-feira (04), chegou em Goiás, o primeiro lote de vacinas da Pfizer/BioNTech. O carregamento com 17.550 doses exige refrigeração especial e ficará armazenado na Central Estadual de Rede de Frio, no Jardim Santo Antônio. As doses serão aplicadas somente em Goiânia, por conta da necessidade de armazenamento especial dos imunizantes.

A Secretaria Estadual de Saúde de Goiás (SES-GO) e a Universidade Federal de Goiás (UFG) firmara uma parceria para utilização de ultra freezeres que chegam a temperaturas de até – 80ºC para o armazenamento das vacinas da Pfizer. Para o acondicionamento das vacinas neste primeiro momento, as doses serão armazenadas na Central Estadual de Rede de Frio, por um período máximo de 14 dias à temperatura negativa entre -25°C e -15°C.

“As doses ficarão armazenadas a uma temperatura ideal, sendo monitoradas e serão repassadas às unidades de saúde da Capital nesta terça-feira”, estima o secretário da Saúde. “Essas vacinas exigem uma logística e um manejo diferente. Ao serem distribuídas, devem ser armazenadas entre dois e oito graus, e têm cinco dias para serem aplicadas. Após aberta a durabilidade é de seis horas”, explica Ismael.

A remessa integra o 1º lote de 1 milhão de doses do imunobiológico da Pfizer, em parceria com a BioNTech, adquiridos pelo Ministério da Saúde (MS). As vacinas chegaram ao Brasil na última quinta-feira (29) e foram repassadas aos 26 estados e ao Distrito Federal (DF). Neste carregamento, as capitais foram priorizadas devido às condições de armazenamento dos imunizantes, que exigem temperaturas muito baixas. 

O MS separou o primeiro lote em duas remessas diferentes. Do total de 1 milhão de doses recebidas, 500 mil foram repassadas aos Estados brasileiros respeitando a proporcionalidade estabelecida pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Reforço

As outras 500 mil vacinas serão para o reforço vacinal, que deve ser aplicado no intervalo de 3 semanas, conforme orientação do Ministério da Saúde. O imunizante da Pfizer já possui registro definitivo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e tem mais de 90% de eficácia comprovada quando aplicadas as duas doses.

O governo federal tem um contrato para fornecimento de 100 milhões de unidades da vacina Pfizer/BioNTech. Desse total, 15,5 milhões devem chegar até junho. A expectativa do MS é receber 100 milhões de doses da vacina belga até o final do terceiro trimestre de 2021.

Vacinação em Goiás

Desde o início do Plano Nacional de Imunização, Goiás já recebeu 2.066.830 milhões de doses. Segundo boletim divulgado pela SES, até esta segunda-feira (03), foram aplicadas 932.813 vacinas referentes à primeira dose e 478.084 da segunda.

Semanalmente, o MS tem enviado novas remessas ao Estado. Nesta segunda-feira, o Governo de Goiás recebeu 211 mil doses da vacina Astrazeneca/Fiocruz. Com o novo lote, será possível finalizar a imunização da população com mais de 60 anos, trabalhadores da saúde, forças armadas, de segurança e salvamento.


Leia mais: Depois de várias demissões, Sindibares volta a realizar novas contratações para o setor