25.8 C
Goiânia
sexta-feira, 22, outubro 2021
- Anúncio -

Presidente da Fecomércio “reagirá com indignação” se fechamento do comércio for prorrogado

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

O presidente da Fecomércio (Federação do Comércio do Estado de Goiás), Marcelo Baiocchi, disse que vai reagir com indignação se ocorrer o fechamento das atividades econômicas por mais sete dias em um novo decreto de prefeituras da Região Metropolitana de Goiânia. Segundo Baiocchi, haverá uma prorrogação por mais uma semana.

“A grande maioria dos prefeitos opinaram em prol do fechamento do transporte coletivo, mas ainda não se tem certeza se vai parar ou não. Em nome da Federação do Comércio, aceitamos o fechamento do comércio por mais sete dias com indignação”, disse em vídeo.

Os prefeitos da Grande Goiânia participaram de uma reunião por videoconferência na manhã deste sábado para discutir o assunto, mas até o fechamento deste texto não haviam decido o que farão. Uma coletiva de imprensa chegou a ser cancelada pelo secretário de Saúde de Goiânia, Durval Pedroso, que falaria logo após o encontro com os gestores.

Segundo apurou a Rádio Bandeirantes, os prefeitos pretendem ainda hoje ter uma conversa com o governador Ronaldo Caiado antes de anunciarem as novas medidas para os próximos dias no combate à pandemia da covid-19.

Nesta sexta-feira (5), Baiocchi defendeu a volta das atividades no comércio, com medidas rígidas para quem não cumprisse as regras sanitárias, e pediu ainda a paralisação do transporte coletivo da Região Metropolitana como uma forma de mitigar os casos de coronavírus no estado. Ainda por esta proposta, os empresários e comerciantes ficariam responsáveis pelo transporte de seus funcionários. Esta medida foi também defendida por alguns prefeitos.

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -