15.8 C
Goiânia
sexta-feira, 12, julho 2024
- Anúncio -

Prefeitura diz que vai reestruturar a Orquestra Sinfônica de Goiânia

Projeto prevê investimentos que chegam a R$ 6 milhões no ano

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

A Secretaria de Finanças da Prefeitura de Goiânia está examinando um projeto elaborado pela Secretaria de Cultura que visa reestruturar a Orquestra Sinfônica de Goiânia (OSG). Embora o Poder Municipal ainda não tenha confirmado oficialmente, o projeto envolve um montante estimado de R$ 6 milhões por ano.

A Secretaria de Cultura, por meio de um comunicado, confirmou que o projeto já está pronto e está atualmente em “fase de análise orçamentária pela Prefeitura de Goiânia, de acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal”. A pasta também ressaltou que a gestão atual é a primeira a apoiar e implementar uma reestruturação de grande porte, em conformidade com o compromisso assumido com todos os músicos.

Nos últimos dias, membros da Orquestra Sinfônica de Goiânia têm exercido pressão, participando de manifestações no Paço Municipal. Em um ato cultural pacífico na quinta-feira (28/09), os músicos compareceram à Câmara dos Vereadores. Do salão principal das galerias, executaram algumas músicas a pedido dos parlamentares.

Durante a visita, um dos músicos fez um pronunciamento enfatizando que não estavam ali para falar de felicidade, uma palavra distante de seu convívio social. Em vez disso, estavam ali para reivindicar justiça e sobrevivência, pedindo compaixão e piedade da Casa em relação à sua situação. Os profissionais alegam que não tiveram aumentos salariais reais desde 2011, resultando em uma remuneração atual de R$ 1,6 mil para membros do coro e R$ 2,1 mil para instrumentistas.

O desabafo foi ainda mais profundo, com a observação de que alguns músicos não têm meios financeiros para usar transporte público ou Uber, enquanto outros não conseguem pagar por serviços de cuidado infantil ou encontrar onde deixar seus filhos. Além disso, alguns estão enfrentando problemas de saúde e despesas médicas. Alguns até mesmo consideraram o suicídio. A situação é descrita como vergonhosa e de abandono para os músicos profissionais, que atualmente ganham um salário mínimo e meio.

Os membros da Orquestra Sinfônica de Goiânia (OSG) participaram de um “protesto cultural” para reivindicar a valorização dos músicos e a reestruturação do plano de carreira da orquestra, já que seus salários estão congelados há mais de 12 anos.


- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -