Polícia Civil prende suspeito de ser mandante do duplo homicídio de advogados em Goiânia

A Ordem dos Advogados do Brasil em Goiás (OAB), informou que já foi comunicada e que não irá se manifestar sobre o caso por enquanto.

0
Duplo homicídio advogados
O crime ocorreu no dia 28 de outubro e, até então, apenas o executor do crime, Pedro Henrique Martins, havia sido preso em Goiânia. (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil prendeu na tarde desta terça-feira (17), um suspeito de ser mandante do duplo homicídio dos advogados Marcus Aprígio Chaves e Frank Alessandro Carvalhaes de Assis, no escritório onde trabalhavam, em Goiânia. O crime ocorreu no dia 28 de outubro e, até então, apenas o executor do crime, Pedro Henrique Martins, havia sido preso em Goiânia.

A polícia informou que o mandado de prisão cautelar foi cumprido pelos policiais civis da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH) e pelo Grupo de Repressão a Narcóticos (Genarc) de Catalão. Com a prisão, a polícia finaliza as investigações do homicídio.

De acordo com informações preliminares, outros envolvidos também foram presos e estão a caminho da Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH), em Goiânia. A Ordem dos Advogados do Brasil em Goiás (OAB), informou que já foi comunicada e que não irá se manifestar sobre o caso por enquanto.

Dinâmica do crime e perfil dos autores

Segundo a Polícia Civil, os autores do crime são Pedro Henrique Martins Soares, de 25 anos, e Jaberson Gomes, 24 anos, morto em confronto com a polícia do Tocantins. Jaberson é apontado como o responsável por ter ligado, agendado e monitorado a rotina dos advogados.

No dia do crime, os dois entraram no escritório das vítimas, localizado no Setor Aeroporto, em Goiânia, por volta das 14h. Pedro Henrique é apontado como o executor, responsável por efetuar três disparos em uma vítima e um disparo na outra. No escritório dos advogados, os criminosos levaram a quantia de R$ 2 mil e fugiram após os assassinatos. O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, afirma que o crime foi planejado. A prisão preventiva dos autores foi decretada apenas um dia depois.

Considerados de extrema periculosidade, os suspeitos possuem extensa ficha criminal. Pedro Henrique tem a fama de ser um dos maiores matadores de aluguel do estado de Tocantins. “Segundo ele relatou para os nossos agentes, quando perguntado quantas pessoas ele tinha matado, a resposta foi a seguinte: com esses dois, 12 pessoas”, disse o delegado Rhaniel Almeida.


Leia mais: Polícia prende executor de advogados e dá início a segunda fase das investigações