Padrasto confessa que matou Danilo por “mau comportamento da criança”, diz polícia

0
Imagem: TV Anhanguera / Divulgação

Na tarde desta sexta-feira,31, a Polícia Civil prendeu duas pessoas suspeitas de envolvimento na morte do Danilo de Sousa Silva, de 7 anos.

Os agentes prenderam o padrasto do menino, Reginaldo Lima Santos e Hian Alves de Oliveira, filho adotivo do pastor que mora na mesma rua. Segundo o serviço de inteligencia da PC, eles admitiram ter matado como forma de vingança em razão de suposto mal comportamento da criança.

As prisões foram realizadas em Abadia de Goiás, na Região Metropolitana da Capital. Os acusados devem ser levados para a Delegacia de Investigação de Homicídios, responsável pela força-tarefa montada para solucionar o caso.

Danilo de Sousa, desapareceu na última terça-feira (21), no Parque Santa Rita, em Goiânia. Testemunhas disseram a família que viram Danilo pela última vez no final da tarde de terça, quando brincava na rua da casa onde mora, no setor Parque Santa Rita. 

Como existe a possibilidade que o menino sofreu abuso sexual, a Polícia Técnico-Científica colheu 20 amostras de DNA para serem comparadas com material genético encontrado no corpo e nas roupas de Danilo. Também apreenderam quatro celulares de pessoas próximas à vítima.


Leia mais:

Secretária diz que pico da pandemia pode ter passado em Goiânia; números apontam estabilidade