Ministério Público Eleitoral apura suposto esquema de compra de votos em Goiatuba

Os mandados foram deferidos pelo Juízo Eleitoral da 38ª Zona Eleitoral de Goiatuba.

0
Goiatuba
Goiatuba fica a 175 km de Goiânia. (Foto: Reprodução)

Nove mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos nesta terça-feira (1º) na cidade de Goiatuba, a 175 km de Goiânia. A “Operação Voto Limpo”, como foi denominada, busca apurar um suposto esquema de compra de votos praticado, em tese, por um vereador eleito e sua equipe nas eleições deste ano.

De acordo com o Ministério Público Eleitoral (MPE), o aliciamento de eleitores advinha do pagamento de 50 reais em vale-combustível por veículo adesivado da campanha do vereador, bem como de 100 reais por voto computado.

O Ministério Público Eleitoral (MPE) informou que o promotor eleitoral responsável pela operação concederá entrevista e revelará mais detalhes somente no fim das investigações, o que não ocorrerá nesta terça-feira. Entre o material apreendido há diversos equipamentos eletrônicos, celulares, listas com nomes de eleitores e demais documentos que serão analisados no curso da investigação.

A ação é conjunta entre o Ministério Público Eleitoral (MPE), Polícia Federal, Polícias Civil e Militar de Goiás, Centro de Inteligência do Ministério Público e apoio do Gabinete de Segurança Institucional do Ministério Público. Os mandados foram deferidos pelo Juízo Eleitoral da 38ª Zona Eleitoral de Goiatuba.


Leia mais: Eleitor tem 60 dias para justificar ausência em votação nas eleições 2020