Justiça autoriza veiculação de propaganda de Vanderlan com críticas a Rogério Cruz

Em outra ação, a Justiça também autoriza propaganda de Vanderlan alegando que Maguito não tem o apoio de Iris Rezende.

0
Coligação de Vanderlan responde acusação de divulgar fake sobre morte de Maguito Vilela propaganda
Hoje é o último dia de veiculação das propagandas eleitorais no Rádio e TV. (Foto: Divulgação)

A Justiça Eleitoral de Goiás, por meio da 146ª Zona Eleitoral, negou nesta sexta-feira (27), um pedido para retirada de propaganda eleitoral da coligação “Goiânia Em Um Novo Momento”, de Vanderlan Cardoso (PSD), que critica o candidato a vice-prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos), que concorre ao pleito ao lado de Maguito Vilela (MDB).

No vídeo veiculado nas emissoras de TV, a coligação questiona o espectador sobre a figura de Rogério Cruz. “Você confiaria em copiloto que não sabe pilotar? Então como confiar em um vice que não sabe governar?”. As críticas se dão principalmente pela ausência de Rogério em debates e entrevistas. “E sobre a possibilidade de assumir a gestão se Maguito ainda não estiver recuperado diz que não ajudou a elaborar o plano de governo. Dá para confiar?”, diz a propaganda.

O magistrado José Carlos Duarte diz que não vislumbra no caso qualquer ofensividade e diz que os políticos tem que estar preparados para receber críticas. “Aquele que se coloca como candidato ao exercício de cargo público deve estar preparado para críticas”, pontua.

Propaganda de Vanderlan nega apoio de Iris a Maguito

Outra propaganda da coligação de Vanderlan que foi autorizada continuar a veiculação, faz críticas a campanha de Maguito e nega que exista apoio da parte do atual prefeito, Iris Rezende, ao emedebista. “A candidatura do MDB tenta fazer parecer que tem o apoio do Iris, mas não tem. Já o apoio do Thales Barreto, que é do PSDB de Marconi, eles têm. O apoio de membros do PT, aquele PT da má gestão, eles têm”, diz o texto do programa eleitoral.

Conforme o magistrado José Carlos Duarte, a propaganda e seu conteúdo estão dentro da lei, ainda que possa ser inconveniente para o MDB: “Ao que parece, não foi extrapolado o direito à liberdade de expressão em todo teor da propaganda”, afirma o magistrado.

A coligação de Vanderlan alega que o vídeo, ao qual Iris Rezende aparece chamando Maguito de nosso candidato, não prova apoio, já que o conteúdo é de solidariedade e não de adesão a um ideal.


Leia mais: Propaganda eleitoral no rádio e TV termina nesta sexta-feira