FIEG é radicalmente contra o uso do FCO para custeio da máquina

0
Presidente da FIEG , Sandro Mabel, sugere fundo alternativo para financiamento (Foto: reprodução/internet)

O presidente da Federação das Industrias do Estado de Goiás, Sandro Mabel disse em entrevista exclusiva à Rádio Bandeirantes que a federação é radicalmente contra o uso das verbas do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste) para custeio da máquina pública.

Ele destacou que esse fundo deve ser usado no financiamento de obras para o desenvolvimento da atividade do setor produtivo, como manda a Constituição.

Mabel lembra que os governadores da região deveriam buscar alternativas de financiamento, como o FCDO (Fundo de Desenvolvimento do Centro – Oeste). 

O presidente sugere que essa possibilidade seria mais viável do ponto de vista da legalidade, pois dispensaria um esforço de mudar a constituição federal, como se tem proposto com o FCO.

No caso deste outro fundo, o FCDO, a criação da vinculação de receita direta seria a solução.

Ouça a entrevista do Presidente da Fieg, Sandro Mabel.

Leia também:

“Governo busca alternativas fora da caixa”, diz vice de Caiado