Fã de Bruno Henrique, Alef Manga comemora chance no Goiás: “a ficha não caiu”

Jogador revela conversa com Bruno Henrique, do Flamengo, e vê seu estilo de jogo parecido com o atacante ex-Verdão

0
Atacante chega como nome importante para o elenco esmeraldino (Foto: Rosiron Rodrigues / GEC)

Alef Manga, novo atacante do Goiás, foi oficialmente apresentado na manhã dessa terça-feira (11) em coletiva de imprensa realizada no Estádio da Serrinha. O jogador demonstrou muita disposição e, por várias vezes, elogiou o projeto esportivo apresentado à ele pelo clube esmeraldino.

De imediato, Alef declara que a felicidade em vestir a camisa do Goiás é enorme: “Estou muito feliz em vestir essa camisa. Acredito que estou pronto, preparado para esse novo projeto do Goiás. Se Deus quiser vamos colocar o clube no seu devido lugar que é a Série A. Optei por vir para cá pela estrutura de trabalho que o clube tem, a ficha ainda não caiu, nunca trabalhei em um clube assim”.

O jogador completa: “Agradeço muito a Deus por essa oportunidade, pela diretoria do Goiás acreditar no meu trabalho. Espero contribuir em cmapo com assistências e gols. O projeto que o Goiás me apresentou é muito interessante então estou muito feliz em poder fazer parte. Só eu sei o que passei para viver um momento assim. Estou muito feliz mesmo, de coração, então podem ter certeza que não faltará garra e nem disposição”.

Características de jogo

Artilheiro do Carioca com 9 gols, Alef chamou a atenção pelo seu poder de definição e presença de área. Ele fala um pouco mais sobre como prefere atuar, mas se deixa à disposição do novo treinador: “Eu sempre vim jogando mais perto da área, mas tenho força e agilidade também para jogar pelo lado, se o professor Pintado preferir assim, estou à disposição”.

Alef lembra também de outro atacante que passou pelo Goiás e hoje é tido como um dos grandes nomes do futebol brasileiro: Bruno Henrique, do Flamengo.  “Acho que meu futebol é muito parecido com ele, sou fã e fiquei muito feliz em ter a oportunidade de jogar contra o Bruno. Perguntei também sobre o Goiás e ele me falou com muito carinho do clube, falou da estrutura forte, foi super humilde, um momento especial para mim”.


Leia mais: Rafael Moura e Goiás negociam e atacante pode voltar