Erro no Enem: Weintraub admite inconsistências em notas

0
Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil

Após reclamações de vários grupos nas redes sociais, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, reconheceu que houve ‘inconsistências’ em algumas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Segundo Weintraub, a falha teria afetado um número baixo de candidatos, cerca de 0,1% dos estudantes.

Por sua vez, o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, afirmou que 1% dos vestibulandos podem ser afetados. De acordo com a instituição, o erro foi provocado pela gráfica responsável pela impressão da prova.

Em coletiva de imprensa na manhã deste sábado, 18, Lopes informou que o arquivo enviado pela empresa para a Cesgranrio e para a Fundação Getúlio Vargas (FGV), responsáveis pela aplicação da prova, provocou o problema. Logo, em quatro casos identificados pelo Instituto, o gabarito não correspondia à cor da prova feita pelo aluno.

As notas individuais do Enem foram divulgadas nesta sexta-feira, 17. Assim que os resultados ficaram disponíveis, relatos de avaliações diferentes entre candidatos que tiveram o mesmo número de acertos começaram a aparecer nas redes sociais. Alguns também notaram notas próximas de zero ainda que o número de respostas corretas fosse elevado.

A previsão, conforme destacou o ministro da Educação, é que até segunda-feira, 20, o problema seja resolvido.

Leia mais:

MEC libera notas do Enem nesta sexta-feira, 17