Empresários pressionam a prefeitura e acreditam em reabertura na próxima semana

Segundo Jairo Gomes, presidente da AER44, um movimento para reabertura do comércio no próximo dia 15 tem tomado força entre a classe empresarial.

0

Após datas previamente acordadas pela prefeitura e comerciantes serem descartadas pela Secretaria Municipal de Saúde, lojistas da Região da 44 insistem em reabrir o comércio no próximo dia 15 de junho. Segundo o presidente da Associação Empresarial da Região da 44, Jairo Gomes, o prefeito Iris Rezende e a Secretária Fátima Mrué caminham em linhas divergentes.

“Goiânia está ilhada, tudo já reabriu. A maioria dos estados está fazendo a retomada, com muita segurança e seriedade”, afirmou Jairo Gomes, em entrevista à Rádio Bandeirantes nesta segunda-feira (08). Além disso, Jairo também criticou as decisões tomadas pela secretária municipal de saúde e ressaltou que apesar da proibição, muitos comércios e ambulantes continuam trabalhando de maneira irregular.

“Neste momento a Região da 44 está completamente lotada, porque a Prefeitura de Goiânia, que nos cobra o fechamento não faz o dever de casa que é fiscalizar”. Jairo também chamou atenção para a quantidade de camelos nas ruas. “Nada contra o camelô, ele tem que se salvar, mas não daquela maneira desorganizada”, completou.

Segundo Jairo, representantes do empresariado e o Prefeito Iris Rezende irão se reunir com o Governador Ronaldo nesta semana para discutir os próximos passos a serem tomados. “Estamos aguardando até quarta-feira para poder tomar uma decisão da reabertura no dia 13”, reafirmou.

“Está insustentável e daqui a pouco vamos dar uma de Pilatos. Vamos lavar as mãos e deixar a coisa andar”

Jairo Gomes, presidente da Associação Empresarial da Região da 44

Movimento para reabertura dia 15 de junho

De acordo com Jairo Gomes, existe um movimento entre os empresários tomando força, em que pauta a reabertura do comércio no próximo dia 15 de junho. Outro ponto destacado, foi uma possível perda no controle da situação, já que o fechamento chega a 90 dias.

“Se a gestão pública não pautar o empresariado, o empresariado vai pautar a gestão pública. Não dá conta. Não estamos conseguindo mais segurar. Está insustentável e daqui a pouco vamos dar uma de Pilatos. Vamos lavar as mãos e deixar a coisa andar. Existe o movimento, isso não é uma ameaça, o poder público sabe disso. É um movimento claro, aberto e público, que quer a reabertura no dia 15”, revelou ao Jornal Bandeirantes.

Segundo Jairo, a reabertura da economia de forma gradual e cumprindo todos os requisitos estabelecidos pela OMS é mais seguro que não reabrir e manter os ambulantes trabalhando de maneira desordenada. Uma das soluções momentâneas para o sistema empresarial seria um novo acordo, estabelecendo novas datas para a reabertura do comércio em Goiânia.