Eleições 2020: Vanderlan Cardoso confirma pré-candidatura e fala sobre disputa interna no PSD

0
Foto: Andréia Nikely / Rádio Bandeirantes

Dando seguimento à série de entrevistas com os pré-candidatos à Prefeitura de Goiânia, a Rádio Bandeirantes recebeu nesta segunda-feira (17) o senador Vanderlan Cardoso (PP).

Eleito em 2018 com 1.729.637 votos, Vanderlan já foi prefeito de Senador Canedo por dois mandatos, candidato ao governo do estado em 2010 e 2014 e chegou ao segundo turno nas eleições municipais da capital em 2016.

Na entrevista, conduzida pelo jornalista Altair Tavares, o senador falou sobre a relação com o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, sobre o trabalho no senado e sobre os planos para o futuro.

Pré-Candidatura

“Sou pré-canditado sim! Estamos trabalhando, estamos discutindo Goiânia”, declarou o parlamentar ao ser questionado sobre as especulações a cerca de sua pré-candidatura à prefeitura da capital. O político afirmou que já está conversando com lideranças, vereadores e outros pré-candidatos.

PSD

Em negociações com o PSD, partido do deputado federal Francisco Júnior, que também manifestou interesse em se candidatar à prefeitura de Goiânia, Vanderlan disse que a decisão sobre quem sairá como candidato do partido será tomada em conjunto. Para ele, isso depende de qual dos dois estará em melhores condições ou se os eleitores do senador irão entender sua decisão em renunciar ao mandato.

Celg e Enel

Na entrevista, Vanderlan também comentou a respeito da questão dos problemas do Estado com a distribuição de energia. O senador disse que de, modo geral, toda a classe política e empresarial é culpada pela situação a qual chegou a Celg, antiga responsável pelo abastecimento energético de Goiás. Segundo Vanderlan, se todos “tivessem dado as mãos, como foi agora, de um tempo para cá, não teríamos deixado a Celg ser tão sucateada como foi no passado”.

Já em relação a Enel Distribuição Goiás, que além de duras críticas, também recebeu do senador uma ação popular contra um aumento de 18,54$ na tarifa em 2018, o parlamentar afirmou que faltava comunicação. Ele alegou, porém, que o serviço tem melhorado gradualmente.

Confira a entrevista na íntegra:

Leia mais:

Thiago Albernaz: “Só tem um nome que abro mão e ele é Vanderlan Cardoso”.