Desemprego no Brasil sobe para 13,3% e atinge 12,8 milhões de pessoas, divulga IBGE

O desempenho representa uma alta de 1,1 ponto percentual em relação ao trimestre anterior (de janeiro a março), quando a taxa foi de 12,2%, e de 1,3 ponto percentual na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior (12%).

0
Desemprego no Brasil sobe em 2020
Na comparação com o mesmo trimestre de 2019, a queda foi de 10,7% (10 milhões de pessoas a menos). (Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil)

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou na manhã desta quinta-feira (06), os dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios). De acordo com o órgão, a taxa de desemprego no país foi de 13,3% no trimestre entre abril e junho deste ano, atingindo 12,8 milhões de pessoas.

O desempenho representa uma alta de 1,1 ponto percentual em relação ao trimestre anterior (de janeiro a março), quando a taxa foi de 12,2%, e de 1,3 ponto percentual na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior (12%). A pesquisa não usa só os trimestres tradicionais, mas períodos móveis (como fevereiro, março e abril; março, abril e maio etc.).

População ocupada cai ao menor nível desde 2012

A população ocupada (com trabalho) chegou ao menor nível da série histórica iniciada em 2012 (83,3 milhões de pessoas), com redução de 9,6% em relação ao trimestre anterior. Isso significa que 8,9 milhões de pessoas deixaram de trabalhar no período.

Na comparação com o mesmo trimestre de 2019, a queda foi de 10,7% (10 milhões de pessoas a menos). Ambas as reduções foram recordes da série.

Metodologia da pesquisa

A Pnad Contínua é realizada em 211.344 casas em cerca de 3.500 municípios. O IBGE considera desempregado quem não tem trabalho e procurou algum nos 30 dias anteriores à semana em que os dados foram coletados.

Existem outros números sobre desemprego, apresentados pelo Ministério da Economia, com base no Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). Os dados são mais restritos porque consideram apenas os empregos com carteira assinada.


Leia mais: Ex-deputado federal por Goiás, Alexandre Baldy, é preso pela Lava Jato em São Paulo