Bolsonaro volta a criticar governadores e prefeitos por medidas contra o coronavírus

0
Imagem: Guilherme Mazui/G1

Na manhã desta quarta-feira,25, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que os governadores e os prefeitos estão “arrebentando com o país e acabando com os empregos” ao tomar medidas de isolamento para tentar evitar a proliferação do novo coronavírus.

Na noite de terça-feira,24, Jair Bolsonaro defendeu o da quarentena generalizada e pediu o confinamento apenas de idosos e outros grupos de risco para o Coivd-19, como indivíduos com doenças preexistentes. O presidente destacou que terá uma conversa com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em pauta a possibilidade de adotar quarentena só para essa pessoas – chamado isolamento vertical.

O presidente disse ainda: “Não estou preocupado com a minha popularidade” ao comentar sobre dados divulgados recentemente que apresentaram uma queda na avaliação de seu governo. De acordo com a pesquisa realizada pelo Datafolha, Jair Bolsonaro tem sua gestão sobre o avanço do Covid-19 aprovada por 35%.

“Estão proibindo o tráfego de pessoas, de rodovias, fechando empresas e comércios. Temos 38 milhões de autônomos. Uma parte considerável deles não está ganhando o seu ganha-pão. O que tinham na geladeira praticamente acabou. Não tem renda e tem família”, disse Bolsonaro.

O presidente Jair Bolsonaro, reforçou o pronunciamento na noite anterior ao dizer que “se a economia colapsar, não tem dinheiro para pagar servidor público”, disse, acrescentando que “o caos está aí, na nossa cara. Vamos ficar com o caos e o vírus”.

Bolsonaro destacou que neste momento é necessário “botar esse povo para trabalhar” preservar os idosos, mas destacou que cada família deve ser responsável pelos seus parentes. “O povo tem que parar de deixar as coisas em cima do poder público”, disse.

Leia mais:

“As regras que prevalecerão em Goiás são as regras do meu decreto”, diz Caiado