Alexandre Moraes suspende nomeação de Ramagem para chefiar a PF

0
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, determinou a suspensão da nomeação de Alexandre Ramagem como diretor-geral da Polícia Federal. O ministro atendeu um mandado de segurança feito a pedido do PDT.

No pedido, o partido alegou desvio de finalidade na nomeação do novo Diretor Geral da PF pelo presidente Bolsonaro, e tem como base do pedido as declarações do ex-ministro Sérgio Moro quando deixou o Ministério.  O PDT afirmou que intenção do presidente é interferir na PF para proteger a ele mesmo e familiares.

A posse de Ramagem estava prevista pra hoje. Ele havia sido nomeado ontem em publicação do Diário Oficial da União.

O novo diretor foi escolhido pelo presidente da República para chefiar a PF, em substituição a Maurício Valeixo. Ramagem é delegado da Polícia Federal, chefiou a equipe de segurança de Bolsonaro durante as eleições de 2018 e a partir de então teve uma relação de amizade com o presidente e toda a família

Na decisão em que suspendeu a nomeação, Moraes cita as alegações de Moro, e afirma que, a nomeação pode ter ocorrido desvio de finalidade na escolha de Ramagem ” em inobservância aos princípios constitucionais da impessoalidade, da moralidade e do interesse público.

Leia mais:

André Mendonça é nomeado novo ministro da Justiça; Ramagem vai para direção da PF