24.8 C
Goiânia
sábado, 23, outubro 2021
- Anúncio -

“A gente tem que correr contra o tempo”, diz prefeito de Itapaci após decretar lockdown

A cidade que fica na Regional de Saúde São Patrício I que, está em situação de calamidade (vermelha).

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

O prefeito de Itapaci, Mario Jose Salles (PSDB), determinou que somente atividades consideradas essenciais deverão funcionar na cidade pelos próximos 15 dias, em cumprimento as orientações da nota técnica publicada pelo estado. A cidade que fica na Regional de Saúde São Patrício I, está em situação de calamidade (vermelha), segundo análise realizada pela Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO).

Em entrevista à Rádio Bandeirantes Goiânia, Mario revelou que a cidade está no seu limite de atendimento na rede pública de saúde, e que pacientes tiveram de ser mandados para outras cidades, como Goiânia, Rio Verde e Porangatu. “Hoje nós temos 26 pacientes internados, sendo dez intubados, seis na rede estadual e quatro na municipal”, conta Mario.

De acordo com o prefeito, o alto índice de contaminação e as orientações da SES-GO foram fatores que levaram a decisão. “A gente tem que correr contra o tempo. Estamos perdendo muitas pessoas queridas do nosso município”, disse o prefeito. A cidade de Itapaci tem 986 casos registrados e 21 óbitos confirmados. O prefeito revelou também que nas últimas 24 horas, foram quatro óbitos a mais na cidade.

Decreto

O decreto nº 1.540/2021 determina que apenas estabelecimentos médicos, hospitalares, laboratórios de análises clínicas, farmácias, distribuidoras e revendedora de gás, postos de combustíveis, padarias, supermercados, mercearias, casas de carnes e frutarias poderão funcionar durante as duas semanas.

Além disso, supermercados e congêneres devem fechar às 17h, entre as segundas e sextas-feiras, e às 12h, nos sábados. Já nos domingos, esses estabelecimentos não poderão abrir. Apenas padarias podem funcionar aos domingos até as 12h. Há cinco equipes de fiscalização nas ruas, com apoio da polícia militar. A prefeitura determinou que haja fiscalização 24 horas, com troca de turno após às 18h.

Também está proibida a venda de bebidas alcoólicas na cidade. Restaurantes, jantinhas, pizzaria, pit dog, pastelaria, pamonharia, lanchonetes e sorveterias poderão funcionar apenas no sistema de delivery até às 22h. Hotéis devem funcionar apenas com 50% da capacidade e o café da manhã deve ocorrer de forma individual. Atividades escolares, religiosas e atendimentos eletivos foram suspensos na cidade.

“Temos que tomar decisões seguras”

O prefeito aprova as orientações da SES e diz que se tornou mais fácil tomar as decisões. “As vezes o prefeito não consegue fazer um levantamento técnico para fundamentar suas decisões e essa organização que a SES-GO vai ajudar muito os gestores no combate a pandemia”, sublinha Mario dizendo que aprova a nota técnica do governo. “Temos que tomar decisões seguras, em cima de dados e orientações técnicas”, pontua.

“Não cabe a nós prefeitos, discutir essas orientações técnicas da secretaria estadual de saúde. Nós não entendemos de saúde, temos que confiar no governo do estado de Goiás. Essa posição que ele colocou deu muita tranquilidade aos prefeitos para que eles tomem com segurança as decisões que precisam ser tomadas em cada município”, disse o prefeito.

(Confira as 18 regionais e as cidades que as compõem clicando aqui)

Leia mais: Seis das 18 regiões do estado estão no cenário de calamidade (vermelho), aponta Saúde

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -