Vanderlan sobre segundo turno: “Não vamos ficar calados com relação a tantos ataques que recebemos”

Candidato à prefeitura de Goiânia falou com exclusividade ao jornalista Altair Tavares na manhã deste domingo (15), em entrevista à Rádio Bandeirantes

0
Vanderlan Cardoso
Vanderlan tem repetido em campanha que a geração de emprego é uma de suas principais propostas. (Foto: Divulgação)

Na manhã deste domingo (15), o candidato à prefeitura de Goiânia, Vanderlan Cardoso (PSD), concedeu entrevista exclusiva ao jornalista Altair Tavares, durante a cobertura das eleições municipais 2020, da Rádio Bandeirantes Goiânia.

Questionado sobre quais ideias expostas ao eleitorado foram melhor compreendidas durante a campanha, Vanderlan afirmou que foi o candidato que mais apresentou propostas no período.

Geração de emprego e renda, criação de regionais da prefeitura foram elencadas pelo político como ações que atendem as necessidades da população, além do programa de moradia e projetos para a área social, de saúde, educação, esporte, transporte coletivo, mobilidade e parques e jardins.

Segundo turno

A respeito de um possível segundo turno, Vanderlan Cardoso afirmou durante a entrevista que vai esperar a apuração para ver qual será o resultado e após isso, já começará a fazer reuniões. A estratégia do candidato deve tomar um novo rumo a partir desse momento. A expectativa é que sua campanha mude o tom e comece a responder aos ataques feitos pelo principal adversário.

“Não vamos ficar calados com relação a tantos bombardeios e ataques que recebemos, principalmente dos candidatos do MDB e do PT. Isso é compreensível, eles sempre trabalharam em dobradinha. Mas temos que mostrar também quem é o adversário e no que ele está envolvido. Esse é o tom que vamos dar, caso estejamos no segundo turno. Me sinto no dever e a população está me cobrando muito isso também, já que o principal adversário tem ‘telhado de vidro’ muito grande. A população precisa saber. A juventude pouco sabe quem é nosso principal adversário”, destacou Vanderlan.

Perguntado sobre o que seria este ‘telhado de vidro’, o candidato respondeu: “Tem muitos processos para mostrar para a população quem é o adversário de verdade, principalmente na Lava Jato. Recebimento de recursos de caixa 2 e uma série de problemas. Não quero antecipar aqui, mas é público e notório. Ele deve ter condições de vir para um debate no segundo turno e é bom a gente conversar olhando no olho”, disse.

Referindo-se a Maguito Vilela (MDB), Vanderlan continuou: “Ele estava internado em uma UTI, mas seu filho, o presidente do MDB [Daniel Vilela], toda a equipe dele e seus coordenadores partiram para um ataque querendo transferir para mim os problemas que eles tem. Isso é uma coisa que eu não aceito. Mas, como teremos mais tempo de televisão, temos muitas propostas interessantes para mostrar ao cidadão goianiense que não tivemos oportunidade de explicá-las melhor”, pontuou.

Vanderlan Cardoso disse ainda que, caso vá ao segundo turno com Maguito e o emedebista ainda não tenha condições de participar dos debates, aceita debater com o vice, Rogério Cruz (Republicanos). “É até bom para que a população conheça quem é o vice. O meu vice [o ex-senador Wilder Morais (PSC)] é conhecido da população. Foi senador da República e todos conhecem. Agora, o vice do candidato do MDB, a população precisa conhecer. Aceito debater com ele os projetos para Goiânia na hora que quiser”, comentou.

Contribuição de Ronaldo Caiado

A respeito de qual seria a contribuição vinda do apoio do governador Ronaldo Caiado (DEM) para a campanha, Vanderlan salientou que sua participação foi efetiva e que, quem conhece o governador “sabe que ele não entra em projeto para fazer de conta”.

De acordo com o candidato, muitos dos projetos apresentados só serão concretizados caso contem com a participação efetiva do governador, inclusive com relação a incentivos fiscais e questões como a regularização fundiária.

Vanderlan Cardoso destaca que também é importante contar com a parceria do governo estadual em áreas como segurança e saúde, citando como exemplo o Hospital da Criança. Segundo o político, essa parceria é fundamental para a execução de tais projetos.

Na ocasião, o candidato foi parabenizado por seu aniversário. Ele completa 58 anos neste domingo.


Leia também: Secretária Municipal de Saúde fala sobre o protocolo de saúde para eleições