Sobe para cinco o número de mortes por coronavírus em Goiás; 119 casos confirmados

0
Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Já são cinco mortes confirmadas por coronavírus em Goiás sendo (4) em Goiânia e (1) em Luziânia. A informação foi publicada no último boletim da Secretaria Estadual de Saúde na tarde desta segunda-feira,06. Além das três mortes registradas no final de semana, SES confirmou mais dois óbitos causados pela doença.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que os dois últimos óbitos por Covid-19 registrados na capital são de dois homens. Um tinha 62 anos, portador de doença renal crônica e o outro 74 anos, sem comorbidades. O dois deram entrada na UTI de um hospital particular no dia 27/03 e vieram a óbito neste domingo (05/04).

Há quatro óbitos suspeitos em investigação, sendo (1) em Araçu, (1) em Bonfinópolis, (1) em Luziânia e (1) que aguarda a confirmação do município de residência da pessoa. Já foram descartados 10 óbitos, sendo (1) em Águas Lindas de Goiás, (4) em Goiânia, (1) em Inhumas, (1) em Mineiros, (1) em São Luís dos Montes Belos, (1) em Senador Canedo e (1) em Valparaíso de Goiás.

No Estado, existem 2.657 casos suspeitos em investigação. Outros 1.266 já foram descartados. Os casos confirmados foram registrados nos municípios de Águas Lindas de Goiás (1), Anápolis (8), Aparecida de Goiânia (1), Bom Jesus de Goiás (1), Campestre (1), Catalão (1), Cidade Ocidental (1), Goianésia (1), Goiânia (73)*, Itumbiara (2), Jataí (3), Luziânia (6)*, Nova Veneza (1), Paranaiguara (1), Rio Verde (8), São Luís dos Montes Belos (1), Senador Canedo (1), Silvânia (1), Trindade (1) e Valparaíso de Goiás (6).

De acordo com a SES, os registros estão no banco de dados do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) de Goiás. A Secretaria ressalta que os números são dinâmicos e, na medida em que as investigações clínicas e epidemiológicas avançam, os casos são reavaliados, sendo passíveis de reenquadramento na sua classificação.

Leia mais:

Hospital é inaugurado em Goiânia para atender pacientes infectados pelo coronavírus