Secretária diz que Goiânia tem capacidade para vacinar a população contra a Covid-19

Mrué também pontuou os resultados com números e comparativos durante os quatro anos de gestão.

0
Fátima Mrué
A pasta alcançou mais de 5 milhões de procedimentos realizados com foco na qualificação da gestão de todas as unidades do município. (Foto: Secom Goiânia)

A secretária municipal de Saúde de Goiânia, Fátima Mrué, concedeu uma entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (29), quando apresentou dados do setor nos últimos anos e falou sobre a vacinação da população contra a Covid-19. “Importante destacar que não houve registro de morte por falta de leitos em Goiânia. Estamos entre as 10 capitais com maior baixa de letalidade por coronavírus no país”, afirma a secretária.

Mrué apresentou os investimentos no sistema de refrigeração de vacinas que, foi modificado, e faz com que Goiânia tenha “capacidade para receber as doses da vacina contra a Covid-19”, disse. As geladeiras foram substituídas por câmaras científicas, com autonomia de 24 horas em casos de queda de energia. Além disso, elas possuem capacidade dez vezes mais potentes do que as geladeiras convencionais. O sistema também passou a contar com uma câmara frigorífica de 60 metros quadrados e capacidade para armazenar 4 milhões de doses.

Ainda sobre os números da Covid-19 em Goiânia. No total foram realizados 293.042 mil testes, o que representa 19,54% da população goiana testada. Também foram realizados os inquéritos epidemiológicos, quando foram feitas cinco etapas do inquérito, onde foram realizadas 14.179 coletas.

A transparência também foi um ponto bastante importante no combate a Covid-19, Goiânia lidera o ranking de transparência, divulgado pela ONG Transparência Internacional. Isso se deve pela a divulgação diária de boletins epidemiológicos, além do painel de acompanhamento diário de número de leitos e de taxa de ocupação de UTI e enfermaria para a Covid-19

Avaliação como secretária

Mrué pontuou os resultados com números e comparativos durante os quatro anos de gestão. De acordo com ela, com mais de 10 mil profissionais trabalhando durante esse período e atendendo não somente Goiânia, mas todo o estado, a pasta alcançou mais de 5 milhões de procedimentos realizados com foco na qualificação da gestão de todas as unidades do município.

Uma das medidas que ela considerou mais importantes foi a troca do sistema de marcação de exames que antes funcionava de forma manual, o que gerava filas no início de mês. Os exames passaram a ser marcados via sistema com data, local e orientações para a realização dos procedimentos. Foi desenvolvido o aplicativo “Saúde Fácil” por onde a população pode agendar consultas e acompanhar a disponibilidade de medicamentos em unidades. Desde a implantação em dezembro de 2019, foram realizados 46.403 agendamentos pelo aplicativo.

“Nesses quatro anos, nosso maior objetivo foi colocar o paciente como foco principal e oferecer a ele um atendimento qualificado e humanizado. Os desafios foram enormes, mas avançamos muito”, disse a secretária.


Leia mais: Câmara aprova, em primeira votação, a possibilidade de Maguito tomar posse de forma virtual