Região da 44 reabre na próxima terça com série de protocolos; pedestres passarão por quatro barreiras sanitárias

De acordo com a prefeitura, lojistas se comprometeram a obedecer 23 protocolos, dentre eles, o fechamento das ruas transversais entre a Rua 44 e Contorno.

0
Lojistas da Região da 44 lavando a fachada das lojas
Lojistas repuseram estoques e lavaram lojas neste sábado (27), na Região da 44. (Foto: Reprodução / AER44)

Após mais de três meses fechada, Região da 44 reabrirá o comércio na próxima terça-feira (30). Segundo a Prefeitura de Goiânia, o plano de retomada gradual dos segmentos detém protocolos rígidos de segurança sanitária.

Conforme explicou a secretária municipal de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh), Zilma Percussor, os lojistas se comprometeram a obedecer 23 protocolos, dentre eles, o fechamento das ruas transversais entre a Rua 44 e Contorno. “Também fica proibido o estacionamento e os veículos poderão circular nas avenidas Contorno, 44, 300 e 67-A, no entanto, nas demais vias só poderão circular pedestres”, pontuou.

Barreiras sanitárias

Ao entrar na região, os pedestres passarão por quatro barreiras sanitárias, além de aferições de temperatura corporal em todas as lojas e uso de álcool em gel. “A Prefeitura contará com fiscalização ajustada com cinco secretarias e a PM em um trabalho intenso para organizar aquela área”, disse Zilma. 

A região conta com a maior concentração de empreendedorismo por metro quadrado do Brasil, sendo o maior pólo de confecção e moda do Centro-Oeste e o segundo maior do país. Ao todo, são 120 empreendimentos entre shopping, galerias e hotéis que geram mais de 150 mil empregos. 

A região conta com mais de 15 mil pontos de venda e são 150 mil empregos. A cadeia produtiva da moda que envolve cerca de 20 municípios goianos. Além disso, são 200 mil turistas de compras por semana, porém, no fim de ano, o número salta para 600 mil pessoas. Nos últimos três meses de 2019 a região recebeu cerca de 5 milhões de pessoas.


Leia mais: Governo anuncia parceria com Reino Unido para produzir vacina contra covid-19