Projeto que prevê o fim do contrato com a Enel é apresentado na Assembleia

0
Crédito Social Goiás
(Foto: Divulgação)

O presidente da Assembleia Legislativa de Goiás Lissauer Vieira (PSB) em parceria com o deputado Bruno Peixoto (MDB), apresentou na tarde desta terça-feira,19, o projeto de lei que prevê o fim do contrato do governo do Estado com a Enel distribuição de energia.

O projeto deve ser aprovado na casa de leis, sem grandes dificuldades, já que a empresa vem sofrendo muitas críticas. Caso seja aprovado, o projeto seguirá para sanção do governador Ronaldo Caiado.

Segundo o deputado Bruno Peixoto a Enel está “explorando o consumidor goiano” e “não cumpre o que foi combinado”. “Não nos resta outra alternativa a não ser promover a encampação – o Estado retomar para si toda a administração e devolver a alegria ao povo goiano para que não haja falta de energia constante. A empresa Enel reduziu o número de funcionários, está trocando os relógios medidores, multando os contribuintes, ou seja, reduzindo a despesa, reduzindo, e muito, a qualidade do serviço, trazendo como consequência um prejuízo aos consumidores”, pontuou Bruno. 

Em nota o governo do estado comentou sobre o projeto da Assembleia Legislativa que visa anular o contrato com a Enel

O Governo de Goiás aguarda o fim da tramitação da proposta da Assembleia Legislativa, que visa a encampação da empresa Enel, para se pronunciar oficialmente sobre as ações a serem tomadas. Mas desde já faz questão de ressaltar as falhas da Enel. Os 7 milhões de goianos são prejudicados diariamente. Isso criou um clima insustentável para a empresa em Goiás, que não respeita o povo goiano que trabalha e produz para fazer nosso estado cada vez mais forte. Todas essas ações comprovam mais uma vez que não houve um processo de privatização da Celg, que deveria melhorar o atendimento, mas uma ação orquestrada para enterrar esqueletos da empresa estatal, que foi dilapidada nos últimos 20 anos. Isso explica em parte o motivo dela ter sido entregue a toque de caixa a uma empresa sem compromisso com Goiás. Quem pagou a conta (salgada) foram os goianos, que não receberam um serviço de qualidade. Goiás pode ter certeza que o Governo vai agir.