Presidente passeia pelo comércio de Brasília e diz que o país não pode parar

0
Bolsonaro conversando com comerciante neste domingo, 29 ( Imagem: Reprodução/Twitter)

Na manhã deste domingo,29, o presidente Jair Bolsonaro, deixou o palácio da Alvorada, para ir ao Hospital das Forças Armadas, em Brasília. Segundo informações do Planalto, Bolsonaro esteve em “agenda pessoal”. No entanto, o presidente não esclareceu o motivo.

A visita de Jair Bolsonaro ao hospital acontece em um momento em que ele é cobrado a mostrar o resultado dos exames que fez para detectar se há contaminação pelo Covid-19.

O presidente afirma que está bem e não foi infectado. Entretanto, mais de 20 pessoas que estiveram com ele na viagem aos Estados Unidos, no início do mês, já testaram positivo para o coronavírus.

Antes de ir à unidade de saúde, Bolsonaro esteve em um posto de combustível na região central de Brasília e parou parar cumprimentar frentistas que estavam trabalhando. Ele também parou em uma farmácia, uma padaria e uma mercearia que ainda estão abertas na capital federal.

Depois, Bolsonaro passou por regiões do Distrito Federal, como Taguatinga e Ceilândia, onde conversou com a população sobre a reabertura do comércio e de igrejas.

O presidente ouviu gritos de “Abre o comércio, presidente”. Uma mulher fez um apelo por isolamento. “Isolamento para nós, hein? Sem isolamento, a gente não vai conseguir”. Outros desejaram boa sorte. “Presidente, Deus te ilumine”.

“O povo tem que trabalhar ou a fome vem aí. O desemprego é terrível. O Brasil não pode parar. O povo tem dito para mim, se é que devemos seguir o povo e eu acho que sim, todo mundo está pedindo para trabalhar”, disse em um açougue em Taguatinga, a cerca de 30 quilômetros do Palácio da Alvorada.