Prefeitura de Senador Canedo conclui obras de energização de Estação de Tratamento de Água

0
Foto: divulgação/prefeitura de Senador Canedo.

Foram concluídas nesta sexta-feira (14) as obras de energização da Estação de Tratamento de Água do Ribeirão Sozinha. Essa foi mais uma ação da autarquia para colocar em funcionamento as melhorias que transformarão o cenário da produção de água tratada em Senador Canedo, proporcionando, assim, qualidade de vida e desenvolvimento para a cidade.

A Sanesc, companhia de abastecimento de água do município, explicou que a energização da ETA Sozinha atua imediatamente no trabalho de captação de água bruta, e também no sistema tratamento da água. Os dois processos, que são alimentados atualmente por geradores a diesel, consomem diariamente em torno de 2.400 litros de combustível, com um custo aproximado de 3,5 milhões de reais anuais.

Ainda de acordo com a prefeitura, esta mudança fará com que parte destes geradores serão desativados, promovendo uma economia de R$ 2,4 mi aos cofres públicos todo ano. Os recursos economizados vão ser destinados à execução de novas obras de infraestrutura e tecnologia em todo o sistema de abastecimento hídrico da cidade, informa a gestão.

O trabalho de energização e demais obras da ETA são realizados em parceria com empresas da iniciativa privada, do setor imobiliário, por meio de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), intermediado pelo Ministério Público, explica o presidente da Sanesc, Cainã Teodoro.

“A energização da ETA Sozinha resulta em um retorno instantâneo e um grande impacto positivo para toda a cidade”, disse.

Participaram do evento o prefeito Fernando Pellozo, o vice, Magno Silvestre, o senador Vanderlan Cardoso, a promotora de justiça Marta Loyola, o diretor-presidente da Enel Goiás, José Luiz Salas, do presidente da Sanesc, Cainã Teodoro, e do representante da FGR Incorporações, Danilo Almeida.

À Rádio Bandeirantes, o prefeito Fernando Pellozo disse que o sistema que sua gestão encontrou era um sistema inadmissível e inaceitável e que agora boa parte do problema que a população enfrentava com faltava de água será resolvido.

“Resolve parte do problema, porque quando a gente pegou o sistema era operado 80% pelos geradores movidos a diesel e quando acabava o diesel, acaba a água na cidade, isso é inaceitável e inadmissível. Com a energização dessa captação do Ribeirão Sozinha, os geradores passam a serem auxiliares, se acabar a energia, ainda continua funcionando a gerador”, explica Pellozo.


Leia mais: Aparecida amplia a vacinação de pessoas com deficiência e comorbidades acima de 18 anos