28.8 C
Goiânia
quarta-feira, 17, julho 2024
- Anúncio -

Polícia Civil atua contra falsificação de agrotóxicos e contrabando

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Rurais (DERCR), deflagrou a Operação Hananias, que investiga uma associação criminosa voltada para adulteração, falsificação e armazenamento de agrotóxicos falsificados, contrabando e lavagem de dinheiro.

Sete pessoas foram presas temporariamente e 20 mandados de buscas domiciliares foram cumpridos, além do sequestro de valores, veículos e uma aeronave apreendida avaliada em R$ 10 milhões. As ordens judiciais cumpridas nos estados de Goiás, Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Maranhão.

A ação contou com o apoio operacional do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO), da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), Polícia Civil de São Paulo (PCSP), Polícia Civil do Paraná (PCPR) e Polícia Civil do Maranhão (PCMA).

OPERAÇÃO HANANIAS

“Houve não somente uma integração interna entre as forças da Secretaria de Segurança com o Corpo de Bombeiros Militar, que deu todo o apoio, como também a Polícia Civil de São Paulo que auxiliou nossas equipes para realizar a apreensão e cumprir os mandados, além de outros Estados em que foram cumpridas as medidas cautelares”, destacou o delegado-Geral da Polícia Civil de Goiás, André Ganga.

De acordo com a Polícia Civil, a aeronave que foi apreendida em um hangar no aeroporto de Jundiaí, em São Paulo, está registrada possivelmente em nome de terceiros, que aparentemente não teriam condições financeiras para manter a aeronave.

“A investigação continua com intuito de identificar quem são os verdadeiros proprietários desses bens, que de fato estão em nomes de laranjas, que também passam a ser investigados a partir de agora”, afirmou o delegado Marcos de Oliveira, adjunto da Delegacia de Crimes Rurais.

Segundo o delegado, ainda no decorrer da operação, no município de Varginha, em Minas Gerais, foi apreendido em espécie e escondido no interior de um sofá da residência de um dos investigados a quantia de R$ 175 mil.

Após o trabalho minucioso da Polícia Civil de Goiás, a aeronave apreendida foi depositada judicialmente ao Corpo de Bombeiros Militares de Goiás a fim de ser utilizada no salvamento de vidas no estado e em outras ações pertinentes a atuação de salvamento, podendo, após decisão final do Poder Judiciário se dar o perdimento em favor do ente federativo.


Leia mais: Governo de Goiás abre edital de Programa de Aquisição de Alimentos

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -