Operação da PF investiga pagamento de propinas entre frigoríficos e fiscais agropecuários

0
A Operação Conduta de Risco, prendeu um fiscal agropecuário e um diretor financeiro de frigorífico. Foto: Reprodução

A Polícia Federal deflagrou uma operação que investiga o pagamento de propina para servidores agropecuários, em Goiás. Batizada de Conduta de Risco, a ação prendeu um fiscal agropecuário e um diretor financeiro de frigorífico nesta última segunda-feira, 2.

De acordo com informações da PF, os servidores públicos que trabalham nos Serviços de Inspeção Federal localizados em frigoríficos de Mozarlândia e Santa Fé de Goiás, recebiam mensalmente pagamentos indevidos das empresas que eram fiscalizadas. Outros agentes sanitários também recebiam os valores para disfarçarem a inspeção.

Ainda segundo as informações repassadas, em um dos casos, um fiscal recebia o dinheiro diretamente na sede do grupo econômico de um dos frigoríficos. Em outras situações, os pagamentos eram feitos direto nas contas bancárias dos suspeitos ou por meio de pessoas próximas a eles. Os crimes podem ter acontecido desde 2012.

Os nomes dos investigados e dos frigoríficos não foram divulgados. Ao todo, foram expedidos 21 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 11ª Vara Federal de Goiás. Além de Goiânia, as ordens foram cumpridas em Goianira, Mozarlândia e Santa Fé de Goiás. Outros estados também estão na lista: Minas Gerais (Uberlândia e Frutal), Mato Grosso do Sul (Ponta Porã) e Votuporanga (SP).

A partir da operação, a polícia pretende ter mais dados e provas para identificar os responsáveis pelos atos de corrupção.

Leia mais:

Em Uruaçu, casal é preso transportando carne de animais silvestres