20.8 C
Goiânia
terça-feira, 7, dezembro 2021
- Anúncio -

O tucano Geraldo Alckmin não descarta uma chapa com Lula em 2022

Questionado para comentar o caso que vem sendo ventilado, o tucano disse que se sente honrado pela lembrança e que vai amadurecer a conversa

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

Em meio às conversas de uma possível chapa para a disputa da presidência da República, em 2022, com o ex-presidente Lula da Silva (PT) e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB), este não descartou tal possibilidade.

Questionado para comentar o caso que vem sendo ventilado, o tucano disse que se sente honrado pela lembrança e que vai amadurecer a conversa.

“Já disseram que vou ser candidato ao Senado, a governador, a vice-presidente. Vamos ouvir. Fico muito honrado da lembrança do meu nome”, disse, acrescentando que vai “amadurecer conversando”.

O Partido dos Trabalhadores (PT) ainda não confirmou se Lula será candidato na próxima eleição, mas tudo indica que irá, já que em diversas entrevistas Lula se comporta já como pré-candidato.

O petista aparece liderando as principais pesquisas realizadas para a eleição de 2022. Lula da Silva está à frente, inclusive, do atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Os números vêm alegrando os petistas, que até falam em triunfo em segundo turno.

Nas redes sociais, a militância petista não reluta uma aliança com Alckmin, já que é em nome da governabilidade — do pragmatismo político.

Em seus dois mandatos no Palácio do Planalto — de 2003 a 2010 –, Lula escolheu José Alencar, empresário e responsável para fazer o elo entre Lula e a classe empresarial à época.

Analistas ouvidos pela Bandeirantes são peremptórios ao afirmar que Lula (ou qualquer candidato progressista à presidência da República) precisa de um vice melífluo ao mercado, e Lula sabe disso, afirmam.


Leia mais: Pedal da Paz Brasil ocorre neste sábado, nas ruas de Goiânia

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -