Melancólico, Palmeiras perde nos pênaltis para o Al Ahly e termina Mundial em quarto

0
Imagem: Twitter Al Ahly

Em uma despedida melancólica, o Palmeiras deu adeus ao Mundial de Clubes com uma derrota nos pênaltis para o Al Ahly, nesta quinta-feira, 11, em Doha, no Qatar, na disputa pelo terceiro lugar.

No tempo normal, os times ficaram em um insistente 0 a 0, sem grandes chances dos dois lados e poucas emoções. Na disputa de pênaltis, o Al Ahly superou o campeão da Libertadores por 3 a 2, em um show de cobranças erradas pelo Verdão, e comemorou a terceira colocação, repetindo o feito de 2006. Esta foi a primeira vez que um sul-americano perdeu a disputa pela terceira posição.

O time egípcio foi bravo e incomodou o Palmeiras várias vezes, levando vantagem na base da vontade. Em contraste, o Verdão tentava segurar o ímpeto do adversário, jogando uma “final”, ao mesmo tempo que buscava evitar o vexame de ser derrotado.

Na etapa final, o Al Ahly perdeu força, e o Palmeiras cresceu, mas sem conseguir levar perigo real à meta do clube egípcio. Nos minutos derradeiros, o time africano voltou a incomodar e encurralou o Verdão, que praticamente se limitou a segurar a pressão e garantir o empate sem gols.

Com o empate nos 90 minutos, o Palmeiras se despediu no Mundial de Clubes sem marcar um gol sequer em dois jogos – na semi, o Verdão perdeu por 1 a 0 para o Tigres, do México. Contando o duelo contra o Manchester United, em 1999, quando o título era disputado em uma só partida entre o campeão europeu e o sul-americano, o Palmeiras ainda não sabe o que é comemorar um gol na competição.

Show de erros

Na disputa de pênaltis, o Al Ahly abriu a série com 1 a 0. Rony, o primeiro a bater pelo Palmeiras, perdeu: o atacante chutou fraco e facilitou o trabalho do goleiro El Shenawy. Na sequência, Weverton pegou a cobrança do time egípcio.

Luiz Adriano teve a chance de empatar a série, mas bateu para fora. Só que, em seguida, o Al Ahly também perdeu. Só na terceira cobrança o Palmeiras empatou, com Scarpa.

A equipe egípcia converteu de novo e voltou a ficar na frente, mas Gustavo Gómez empatou. O Al Ahly fez o terceiro e abriu 3 a 2. Em seguida, Felipe Melo teve a cobrança defendida, e o time africano ficou com o terceiro lugar. Um fim melancólico para um campeão da Libertadores.