29.7 C
Goiânia
sexta-feira, 3, dezembro 2021
- Anúncio -

MDB oficializa rompimento com Rogério Cruz em carta aberta: “Não seremos cúmplices”

Além de sete secretários da base que já haviam sido exonerados, outros 14 pediram demissão nesta segunda-feira.

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

Na manhã desta segunda-feira (05), o diretório do MDB oficializou o rompimento do partido com o Paço Municipal e com o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos). Em evento realizado no AlphaPark Hotel, ponto que recebeu diversas reuniões do partido, Daniel Vilela, filho do prefeito eleito, Maguito Vilela, vítima da Covid-19, e 21 secretários, sendo que 14 deixaram o Paço nesta segunda e sete que haviam sido exonerados, estiveram presentes no anúncio.

Agenor Mariano, secretário de Planejamento Urbano e Habitação, foi o primeiro a discursar. “Como religioso que sou, digo ao prefeito Rogério Cruz, junto com o partido Republicanos. Se estivemos reunidos na Santa Ceia, entregaríamos o pão molhado para vocês: traidores”, disse Agenor ao finalizar seu discurso. Ainda segundo ele, criaram [Direção Paço Municipal] um ambiente para fazer “a gata parir”, afim de isentar de culpa a saída do MDB do Paço.

Já na carta que foi direcionada à população goianiense, o texto diz que Rogério Cruz fechou as portas do diálogo. “Ao fechar as portas ao diálogo, Rogério Cruz foi além e informou ao presidente regional do MDB, Daniel Vilela, que qualquer assunto relacionado à Prefeitura teria de ser tratado com Wanderley Tavares, presidente do Republicanos do Distrito Federal, ou com o deputado federal Marcos Pereira (SP), presidente nacional da legenda”, revela o texto.

Para os membros do MDB, essa foi uma sinalização de que “o destino de Goiânia passou a ser decidido fora daqui. Não seremos cúmplices de quem porventura tenha decidido por outro caminho que não o de trabalhar para Goiânia seguir em frente”, finaliza o texto, assinado por 14 secretários que deixam o Paço e mais sete que já haviam sido exonerados por Rogério Cruz.

Secretários que pediram demissão

Entregaram os cargos nesta segunda feira: Agenor Mariano (secretário de Planejamento Urbano e Habitação), Alessandro Melo (Finanças), Pedro Chaves (Mobilidade) Euler de Morais (Relações Institucionais) Murilo Ulhôa (CMTC), José Frederico (Prioridades Estratégicas) Carlos Júnior (Desenvolvimento e Economia Criativa), Leandro Vilela (Extraordinário).

Outros secretários que deixam suas pastas são: Gean Carvalho (Assuntos Estratégicos), Célio Campos (Inovação, Ciência e Tecnologia) Filemon Pereira (Direitos Humanos e Políticas Afirmativas) Colemar Moura (Controladoria Geral) Antônio Flávio (Procuradoria Geral) Kléber Adorno (Cultura).

Além destes, outros sete secretários que foram trocados por Rogério também assinaram a carta: Andrey Azeredo, ex-secretário de Governo; Aristóteles de Paula, ex-presidente da Comurg; Bruno Rocha Lima, ex-secretário de Comunicação Luiz Bittencourt; ex-secretário de Infraestrutura Urbana; Marcela Araújo Teixeira, ex-secretária de Administração; Zilma P. Campos Peixoto, ex-presidente da Agência de Meio Ambiente; Marcelo Ferreira da Costa, ex-secretário de Educação.


Leia mais: MDB confirma rompimento com prefeito Rogério Cruz, e secretários entregam os cargos

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -